Após venda de rifas, cachorro paraplégico poderá voltar a andar

Após venda de rifas, cachorro paraplégico poderá voltar a andar

Tutores do animal venderam quase 800 rifas para arrecadar dinheiro e custear a recuperação do Negão.

A solidariedade venceu. Negão, um cãozinho paraplégico de aproximadamente 7 anos, poderá enfim ter o tratamento custeado para quem sabe voltar a andar. Os donos do animal, que foi encontrado nas ruas de Prazeres, em Jaboatão dos Guarapes, venderam quase 800 rifas. O sorteio, ao vivo, foi transmitido na internet nesse sábado (31).

<iframe src=”https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fprofessora.roseny%2Fvideos%2F536774553189630%2F&width=660&show_text=false&height=613&appId” width=”660″ height=”613″ style=”border:none;overflow:hidden” scrolling=”no” seamless=”seamless” allowTransparency=”true”></iframe>

 

Ao todo, Nadja Santos, 57, conseguiu mais de R$ 3 mil entre doações e a venda dos bilhetes. Todo o dinheiro, agora, será revertido no tratamento de Negão.

PE JaboatãodosGuarapes apos venda rifas cachorro paraplegico podera voltar andar2

 

Infelizmente, Segundo Nadja, a possibilidade de cirurgia para a reabilitação do cachorro foi descartada. “Levei ele (o Negão) ao Hospital Veterinário daUniversidade Federal de Pernambuco (UFRPE), o médico descartou a possibilidade da cirurgia por conta dos danos na coluna do animal, mas garantiu que há 65% de chance do Negão voltar a andar normalmente por meio da fisioterapia”, esclarece.

Todas as atenções agora se voltam para as consultas de fisioterapia e acunputura que garantirão a mobilidade do Negão. Os atendimentos já começam nesta quinta-feira (3) e os próximos passos dados pelo animal serão contados por aqui. “Pode ter certeza, qualquer novidade sobre o Negão eu falo aoJC. Foi muita gente ajudando e torcendo pela recuperação dele”, desabafa feliz a tutora.

Conheça a história do Negão

O cachorro Negão foi encontrado por Nadja nas ruas do bairro de Prazeres. O animal se arrastava no asfalto, em meio a uma feira. Sensibilizada com a situação, a muher e o filho, Marcos Santos, 25, tiveram a ideia de fazer uma rifa para conseguir dinheiro e ajudar na recuperação do Negão. A história deu certo, e o animal, com a possibilidade de ser cuidado, conta agora com a torcida de todos para volta a caminhar.

Fonte: JC Online 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.