Após vistoria, juiz do TJDFT nega maus-tratos a animais no Zoológico de Brasília

Após vistoria, juiz do TJDFT nega maus-tratos a animais no Zoológico de Brasília

O juiz realizou visitas em vários recintos do zoológico.

Brasilia zoovistoria1

O juiz Carlos Frederico Maroja de Medeiros, da Vara de Meio Ambiente Desenvolvimento Urbano e Fundiário do TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios) afirmou, após realizar vistoria no Zoológico de Brasília, que não há maus-tratos a animais no local. Segundo ele, nenhuma irregularidade que “atente contra o direito dos animais no âmbito do Zoológico” foi constatada.

A visita faz parte de um procedimento normal de vistoria para o estado de saúde e bem-estar dos animais que pertencem ao Zoológico de Brasília. Na ocasião, o Juiz foi acompanhado por funcionários do Zoológico, membros da OAB, representantes do Ministério Público e membros de ONGs.

O grupo realizou visitas em vários recintos, onde foram observadas as instalações, a nutrição animal, os cuidados clínicos, o condicionamento e enriquecimento dos ambientes onde vivem.

Em nota, o Zoológico informou que a “direção acredita na importância das vistorias dos órgãos competentes para melhorar os procedimentos internos e, consequentemente, a qualidade de vida dos animais, o que reforçará a seu conceito como centro de referência em conservação, pesquisa e educação ambiental”.

Fonte: R7 

Nota do Olhar Animal: O confinamento de animais e a exposição ao público já são maus-tratos. Infelizmente, isto ainda não tem o devido reconhecimento legal. Hoje foi publicada uma matéria sobre “brinquedos” dados a animais em um zoo para desestressarem. Exato, ficam estressados, chegam a ficar neuróticos em decorrência destas situações a que são submetidos. 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.