Aprovado PL sobre Programa Municipal de Castração Móvel em Goiânia, GO

Aprovado PL sobre Programa Municipal de Castração Móvel em Goiânia, GO

Projeto de lei prevê disponibilização de veículo equipado com material e equipe.

Por Ariana Lobo

GO Goiania castracao movel

A quantidade crescente da população animal nas ruas da capital goiana é um grave problema de saúde pública. De acordo com dados do Centro de Zoonoses, atualmente Goiânia habita aproximadamente 200 mil animais abandonados. E o número não para de crescer.

Os animais que vagam pelas ruas, sem cuidados básicos de saúde e vacinação, estão sujeitos a contraírem doenças que podem contaminar o ser humano. Além disso, eles podem ser vítimas de maus-tratos, atropelamento, sem contar as situações de fome e frio que estão sujeitos e as doenças que podem contrair, o que provoca grande sofrimento. Essa realidade pode ser mudada por meio do controle da reprodução desenfreada dos animais, que se dá por meio da castração.

Está tramitando na Câmara um projeto de lei a respeito do tema. O projeto de autoria da vereadora Cida Garcêz (que atualmente não está vinculada a nenhum partido) que cria o Programa Municipal de Castração Móvel foi aprovado ontem (24) em segunda e última votação na câmara. Ele seguirá agora para a sanção ou veto do prefeito Paulo Garcia.

De acordo com o projeto, a prefeitura da capital deverá disponibilizar gratuitamente um veículo equipado com material e equipe habilitada para realizar castrações em animais. O automóvel percorrerá os diferentes bairros da cidade divulgando e realizando o serviço. A realização dos procedimentos cirúrgicos se dará por meio de agendamento prévio. O projeto prevê a realização de parcerias com instituições de ensino veterinário e Organizações não Governamentais que realizam trabalho voltado para a proteção animal.

Segundo informações da assessoria de comunicação da vereadora Cida Garcêz,  o projeto estava em tramitação desde julho de 2014, quando o assunto foi discutido em audiência pública com membros do Centro de Zoonoses, Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA), Delegacia Estadual de Meio Ambiente, Ibama, UFG, Conselho Regigonal de Medicina Veterinária, Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Associações de proteção animal.

Ainda segundo a assessoria, o objetivo do programa é coibir a superpopulação de animais na capital. “Goiânia necessita de política pública que venha coibir o crescimento acelerado de animais na rua. O controle por meio da castração é uma medida tanto de proteção aos animais quanto à saúde dos cidadãos”, explica a vereadora autora do projeto. Ela completa ressaltando que o programa resolverá problemas sérios de saúde pública, já que pode reduzir diversas doenças transmitidas por animais de rua, como raiva, giardíade e leishmaniose.

A assessoria da parlamentar explica que o projeto pretende auxiliar famílias que, devido o elevado custo da castração, não têm condições de pagar pelo procedimento, e assim, não podem evitar a reprodução de seus animais, o que aumenta a população de animais de rua.

Visão das ONGs

Camila Amorim, 28, catsitter e membro do projeto Miauauau, ONG que resgata, dá tratamento, castra e promove feiras de adoção (dentre outros serviços), tudo custeado pelos próprios membros do projeto, afirma em entrevista que vê o projeto de lei com muito otimismo.

“Espero que isso realmente seja colocado em prática, que exista um envolvimento definitivo do governo. Já vimos lei sendo criadas, mas até agora nenhuma atitude definitiva que demonstre envolvimento. Estou na torcida para que agora o compromisso com os animais seja levado a sério em Goiânia”, argumenta Camila.

A castração de cães e gatos é o método mais eficiente de controlar a superpopulação de animais. Existe preconceito por parte das pessoas em relação à castração, essas pessoas sentem vontade de ter filhotes de seus próprios animais, mas isso é um pouco de egoísmo, pois mesmo que existam pessoas que queiram adotar esses animais, outras dezenas estão vagando pelas ruas. Você acaba condenando os filhotes de rua a continuarem na rua, pois o vizinho, o parente que quer adotar, poderia adotar um desses das ruas. A castração é um ato de amor pelo seu bichinho, para os que estão nas ruas e têm a possibilidade de serem adotados, principalmente pelos que não têm voz”.

Senador Canedo está um ano à frente da Capital Goiana

A Prefeitura de Senador Canedo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, saiu na frente da capital e lançou ano passado o primeiro trailer de castração de cães e gatos de Goiás.

O programa, semelhante ao que entrará em vigor em Goiânia, caso seja aprovado por Paulo Garcia, visa controlar a população de animais de rua e, consequentemente, reduzir os riscos de transmissão de doenças e evitar a prática de maus-tratos contra os bichos.

Após o lançamento do programa em Senador Canedo, outros municípios, inclusive Goiânia, buscaram informações sobre o projeto. O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Anselmo Pereira,  na época, demonstrou interesse em conhecer detalhes da iniciativa e estudou apresentar projeto na Casa propondo sua implantação na Capital.

Na época, faculdades, como a Anhanguera de Anápolis, por exemplo, também sugeriram convênio com a Secretaria Municipal de Saúde de Senador Canedo.

Fonte: Diário da Manhã

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.