Arara se recupera de ferimentos após ser apedrejada com estilingue em MT

Arara se recupera de ferimentos após ser apedrejada com estilingue em MT
Ave foi resgatada depois de sofrer maus-tratos (Foto: Reprodução/TVCA)

Uma arara da espécie canindé foi resgatada por fiscais da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, na Gleba do Rio Vermelho, em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, no último domingo (18), após sofrer maus-tratos. Segundo os moradores da região, a arara ficou ferida após ter sido apedrejada no dia anterior por um morador com um estilingue. A ave deve passar por exames e devolvida à natureza em 15 dias.

O suspeito de apedrejar o animal, no entanto, ainda não foi encontrado. A arara consegue bater as asas, mas não consegue alçar voo. Por isso, deve permanecer na base da Polícia Ambiental de Rondonópolis, até a recuperação. No local, há um espaço onde já tem outra arara, também vítima de maus-tratos.

Dengosa, como é chamada a outra arara dessa mesma espécie, foi resgatada há dois anos e depois de ter sido solta retornou para a Base da Policia Militar de Proteção Ambiental, onde vive atualmente.

Em caso de maus-tratos ou suspeita de maus-tratos e outros crimes ambientais, o major Vinicius Salustiano, da Polícia Ambiental, orienta os moradores a avisar a Polícia Ambiental. “Pedimos que se alguém ver um animal sendo agredido que ligue para nós, para resgatarmos o animal e prender o agressor”, explicou.

Quem for preso agredindo algum animal, pode ser multado em no mínimo R$ 300, dependendo do dano que causar ao animal, ou até pegar uma pena de detenção que pode variar de três meses a um ano, de acordo com a Lei Nº 9.605.

Segundo a Polícia Militar, 134 animais silvestres de espécies variadas foram entregues voluntariamente ou resgatadas em Rondonópolis neste ano.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.