Araras (SP) registra 40 acidentes de cães com ouriços este ano

Araras (SP) registra 40 acidentes de cães com ouriços este ano

O Canil Municipal de Araras (SP) oferece atendimento gratuito para cachorros de rua ou de famílias de baixa renda em casos de acidentes com ouriços. De janeiro a setembro, foram registrados 40 casos, a maioria na zona rural.

Vídeo: Pelo menos 40 cães são atacados por ouriços em Araras.

No sítio do agricultor Antônio Macedo, os cachorros atacam os ouriços que aparecem por perto e acabam feridos pelos espinhos que eles soltam.

“Esses dois que foram tratados, o branquinho mesmo é a quarta vez que pega, o pretinho é a terceira vez”, disse o agricultor Antônio Macedo.

O que mais preocupa são os ferimentos dentro da boca. Eles causam infecções e impedem que o cachorro se alimente.

“Eles não conseguem nem beber água e isso pode acarretar até a morte do animal. Ele vai morrer de inanição né se ninguém socorrer o animal”, afirmou a veterinária Mariana Oliveira.

Ela explica que os espinhos são a forma de defesa do ouriço que ficar parado e ‘armado’.

“Quando os animais vão abocanhá-los, o espinho acaba sendo introduzido na cavidade oral. Os ouriços são animais silvestres e protegidos por lei, então não pode matar esses animais, aqui é o habitat deles, eles têm que ficar aqui. Eles não vão atacar ninguém, eles só se defendem”, disse.

Casos na cidade

O número de casos de acidentes na cidade tem aumentado com o aumento da área urbana. “O ser humano invadiu o espaço dos animais silvestres e, em função do desmatamento, eles acabam chegando próximo à cidade em busca de alimento”, disse Mariana.

Veterinários do canil de Araras tiram espinhos de ouriço de cachorro. — Foto: Ronaldo Oliveira/EPTV

A dona de casa Cecília de Oliveira cuida de alguns animais de rua e pediu ajuda do canil quando percebeu que três cachorros tentaram morder um ouriço no mato, no início do mês.

Além de prestarem atendimento, os funcionários do canil apareceram depois de uma semana para checar como estava a recuperação.

“A gente não consegue tirar os espinhos, tive que chamar o canil mesmo. Fui bem atendida, agradeço por tudo que fizeram”, afirmou.

As solicitações ao canil, os moradores podem ser feitas pelo telefone (19) 3544-4413. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.