Araras vítimas de tráfico recebem tratamento após serem resgatadas em Tocantins

Araras vítimas de tráfico recebem tratamento após serem resgatadas em Tocantins
Araras passam por trabalho de adaptação ao chegar em centro de triagem — Foto: Tiago Scapini/Naturatins/Divulgação

De janeiro a agosto desse ano, 159 araras foram recebidas pelo Centro de Fauna do Tocantins. Muitas são resgatadas de traficantes e outras entregues voluntariamente por moradores. Uma das maiores apreensões em 2018 foi feita no Pará, quando ararajubas, araras vermelhas, papagaios e curiós foram resgatados. Os animais foram repatriados para o Tocantins.

As espécies que mais chegam ao centro são as araras, papagaios e periquitos. Conforme os dados, a maioria é entregue de forma voluntária, após passar meses e até anos convivendo com seres humanos.

“Elas precisam passar por reabilitação alimentar e comportamental, pois chegam comendo comida inadequada e com comportamento estereotipado, como imitar sons de outros animais e pessoas.

Muitos animais não conseguem mais voltar para a natureza — Foto: Tiago Scapini/Naturatins/Divulgação

Mas, a grande maioria é passível de retorno ao meio natural”, disse a responsável pelo departamento de Fauna, Grasiela Pacheco.

Segundo Grasiela, o trabalho é complexo. Três quesitos têm de ser observados antes de os animais serem soltos: as aves precisam encontrar seu próprio alimento, reconhecer predadores e evitar aproximação com pessoas.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.