Assistir a uma vaca leiteira chorar ao ter seu bebê levado para longe dela fará você repensar o consumo de leite

Assistir a uma vaca leiteira chorar ao ter seu bebê levado para longe dela fará você repensar o consumo de leite

Um vídeo recente postado na página Glass Walls do Facebook mostra a realidade dolorosa que acontece diariamente nas fazendas de laticínios em todo o mundo. A vaca do vídeo pariu seu bezerro recentemente, apenas para tê-lo roubado sem nenhuma consideração. Vacas suplicam por afeição, têm emoções e sentimentos como qualquer outro ser vivo. Neste sentido, elas não são diferentes de seus animais de estimação! Na verdade, vacas são animais sociais que fazem amigos para toda a vida, evitam outros animais, e formam fortes laços com seus filhotes. Sabendo isto, como pode uma pessoa ficar bem separando esta pobre mãe de seu filhote?

Infelizmente, esta não será a última vez que ela será apartada de seu bebê. Muitas pessoas não se dão conta de que, para produzir leite, a vaca tem que dar à luz. Desafortunadamente, como o leite é destinado ao consumo humano e ao lucro, bezerros ainda lactentes são separados de suas mães. Para a maioria dos bebês nascidos nestas fazendas, seu destino será o mesmo de suas mães, ou eles serão criados para a produção de carne. De qualquer modo, este não é o tipo de vida, com sofrimento e desesperança, a que nenhum ser vivo deveria ser exposto.

Todos nós podemos fazer a diferença para estes animais ao optar por ignorar esta indústria cruel e escolher dietas alternativas baseadas em vegetais. A boa notícia é que, com base nos crescentes números de estabelecimentos sem laticínios, os consumidores estão procurando de forma dinâmica alternativas mais saudáveis às proteínas do leite. Esta é uma tendência nos EUA e em todo o globo, com o mercado de leite vegetal  esperando atingir 16.3 bilhões de dólares este ano.

Somente quando começarmos a ver estes animais como seres vivos e não como coisas, poderemos construir de verdade um mundo mais compassivo.

Por Nadine Rich / Tradução de Sônia Zainko

Fonte: One Green Planet


Nota do Olhar Animal: Sim, vacas tem emoções, sentimentos, interesses próprios. Não como qualquer “ser vivo”, mas como qualquer ser senciente.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.