Associação que cuida de animais pede ajuda da comunidade em Canoas, RS

Associação que cuida de animais pede ajuda da comunidade em Canoas, RS

Vira-latas que vivem na sede da Aprocan, precisam de ração, de medicamentos e material de limpeza.

Por Jeison Silva

RS Canoas ajuda comunidade

Os cães se exibem na cerca alvoroçados, como que pedindo para serem adotados. Parecem não perder a esperança de que os tutores humanos sejam tão fiéis quanto eles foram no passado (apesar do trauma de abandono e maus-tratos). Graças à Associação Protetora dos Animais de Canoas (Aprocan) 92 vira-latas experimentam uma vida nova, mais feliz, em uma pequena casa no Dique do Canil, no bairro Mato Grande. O problema é que, por mais que sobre amor, falta dinheiro para a cuidadora Eliane Tavares, 50 anos, dar conta de tudo. Sua ajuda pode fazer toda a diferença, inclusive ao adotá-los.

A Ong existe desde o fim dos anos 90 e precisa alimentar os animais com 30 quilos de ração por dia. “Eles consumiriam até 45 quilos diários, mas não há orçamento para tanto”, salienta a cuidadora. “Cada saco de 25 quilos custa uma média de R$ 60.”
Há também a preemência de medicamentos, reformas, material de limpeza e esterilização. Sem o auxílio de um funcionário a tarefa ficaria complicada. “Ele ganha R$ 900 mensais, mas pesa nas contas”, destaca. “Há telhas quebradas e piso para consertar, além da pintura nos canis, mas priorizamos a ração.” Não há despesa de aluguel, conforme a cuidadora, mas as castrações geram custo. “Cerca de 80% dos cães foram castrados a baixíssimo valor em clínicas privadas.”
As despesas com a higiene são fundamentais para o cuidado com a saúde, garantia de pelo bonito e brilhoso. “Têm que ser desverminados e onde dormem não pode ter acúmulo de pelo e poeira, por causa da sarna”, explica. “Creolina, clorofina, sabão em pó, esponja e detergente são fundamentais para evitar carrapatos, por exemplo.”
Quem puder ajudar com doações pode acessar www.facebook.com/elianetavarestavares ou ligar 8133-1244. E pense: se sua família quiser mesmo um animal de estimação, ele pode estar esperando na Aprocan, sem pedigree, mas um grande amigo.

Brechó e ração

Até o dia 12, Canoas realiza a Semana do Bem-Estar Animal da Prefeitura. Uma série de atividades para alertar sobre a posse responsável e o respeito ocorrem no município. No sábado (10), no Calçadão (próximo à passarela do trem) haverá um espaço para arrecadar ração, organizada por Ongs. Já na Praça Dona Mocinha, sexta-feira (9), sábado (10) e domingo (11) ocorre brechó. Os recursos serão revertidos às entidades que auxiliam os animais. Quem quiser levar ração também pode fazê-lo.

“Temos 5,4 mil cães de rua’’

O coordenador do Bem-Estar Animal, Cristiano Moraes, aponta uma estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que existe um cão para cada cinco pessoas no planeta. “Em Canoas, temos em torno de 54 mil cachorros, sendo 5,4 mil de rua”, alerta. “Todos os cães de rua que são atendidos pela gente são castrados.” Ainda assim, Moraes reconhece que houve, em 2015, redução do número de esterilizações oferecidas. “Não houve interrupção. Desde 2013, já fizemos 6,6 mil castrações.” Uma das principais dificuldades é de ordem financeira. “Não existe recurso vínculado de Estado e Governo Federal e na Prefeitura disputamos com outros projetos”, ressalta. “Já fizemos mais de 3 mil atendimentos gerais a cães de rua na cidade.”

Fonte: Diário de Canoas

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.