Ativista acusa canil que contratou goleiro Bruno de mutilar cachorros

Ativista acusa canil que contratou goleiro Bruno de mutilar cachorros
Luisa Mell fala de goleiro Bruno em propaganda de canil. Reprodução/Instagram

Luisa Mell se revoltou depois de descobrir que o goleiro Bruno se tornou garoto-propaganda de um canil. Nas redes sociais, a ativista se pronunciou sobre o caso e acusou o local de “cortar as orelhas dos cachorros”.

“Mutilar animais sem recomendação veterinária, que seja para tratar o animal, é crime ambiental e qualquer pessoa que o faça está sujeita às penalidades previstas em lei. Cortar orelha de cachorro está proibido desde 2008. Eu, o delegado Bruno Lima e o perito ambiental Randel Silva vamos atrás de vocês, babacas”, disparou.

A ativista relembrou da condenação do goleiro pelo assassinato de Eliza Samúdio. Na época, surgiram notícias de que o corpo da moça teria sido jogado para os cachorros.

“O que mais choca é que, quando surgiram as primeiras notícias sobre onde estaria o corpo de Eliza, diziam que cachorros da raça Rottweiler teriam comido. Certamente usaram do deboche para conseguir publicidade. Mas esqueceram que tb são criminosos.”

Luisa também ficou chocada com os milhares de seguidores que Bruno possui nas redes sociais. 

“Primeiro que o Bruno deveria estar preso. Não me conformo que essas pessoas estão soltas, conseguem levar a vida, que tem 60 mil seguidores, isso pra mim é inaceitável”, afirmou.

Fonte: R7

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.