Ativista vegano que 'roubou um leitão e um bezerro' passou fome na cadeia depois de se recusar a comer a comida da prisão

Ativista vegano que ‘roubou um leitão e um bezerro’ passou fome na cadeia depois de se recusar a comer a comida da prisão

Um ativista vegano acusado de roubar um bezerro de 38 kg e um leitão morto passou fome na prisão porque não havia nenhuma alternativa de refeição livre de animais.

James Warden, do Direct Action Everywhere, um grupo de direitos dos animais, foi incriminado com três acusações de invasão, duas de roubo e roubo qualificado em 17 de abril.

O homem de 25 anos enfrentou os juízes de Perth, na Austrália, e mais tarde falou para o jornal Seven News que passou fome por 48 horas porque a prisão de Hakea não tinha uma opção vegana.

Mr. Warden disse: “Alguns deles apenas falaram “vá e coma um pouco de carne” e esse tipo de coisa”.

“A experiência que eu tive estava longe de ser tão ruim quanto a que os animais passam”.

“Eles sofrem todos os dias, e eu só tive que aturar 48 horas sob custódia”.

Warden foi multado no mês passado por invasão e por transmitir ao vivo o crime nas redes sociais.

Policiais australianos acreditam que os crimes aconteceram entre agosto e fevereiro nas localidades de Nambeelup, Hopeland, West Pinjarra, Benger e Mundijong.

Acredita-se que o bezerro foi levado a uma fazenda de resgate de animais antes de retornar para seus donos.

Warden irá se apresentar ao Tribunal de Mandurah no dia 03 de maio.

Warden irá se apresentar ao Tribunal de Mandurah no dia 03 de maio.- Foto: Facebook

Uma versão desta história apareceu originalmente no site News.com.au.

Assista ao VÍDEO.

Por Danny de Vaal e James Hall e Angie Raphael / Tradução de Fátima C G Maciel

Fonte: The Sun 

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.