Ativistas apresentam proposta para o controle populacional de cães e gatos ao Governo de SP

Ativistas apresentam proposta para o controle populacional de cães e gatos ao Governo de SP

Ativistas da causa animal reuniram-se na terça-feira, 05/09, com membros da Subsecretaria Estadual de Defesa dos Animais de SP para formalizar a entrega da ‘Proposta de um modelo de gestão para uma política de controle populacional efetivo de animais domésticos (cães e gatos)‘ no estado. Elaborado pelo biólogo Sérgio Greif com a colaboração dos ativistas Maurício Varallo, da ONG Olhar Animal, e Joenice Matos, o projeto foi recebido pelo Major Marco Antonio Basso, secretário adjunto, na sede da Subsecretaria, no Palácio dos Bandeirantes.

A Subsecretaria, criada recentemente e vinculada à Casa Militar, será a responsável por definir e coordenar as ações para o controle populacional de cães e gatos em todo estado de São Paulo e, segundo o Major Basso, 190 municípios já aderiram previa e formalmente ao programa.

“A proposta do modelo de gestão para uma política de controle populacional de cães e gatos que estamos entregando aos membros da Subsecretaria de Defesa dos Animais contém linhas gerais de atuação do que entendemos serem os pilares para a efetiva defesa dos animais aqui no Estado. Não estamos propondo nada muito diferente do que entendemos ser o que as ONGs desenvolveram de melhor ao longo dos anos.”, afirma Sérgio Greif. E complementa: “A Subsecretaria não precisa errar onde as ONGs já erraram, pelo contrário ela pode aprender com esta experiência. É certo que outros erros poderão ocorrer, mas não os mesmos erros. Nossa proposta é que a sociedade civil e o Estado trabalhem juntos pelo bem comum, e que as ONGs que já tem um histórico com a causa animal se envolvam neste processo.”

Durante a reunião, Greif se comprometeu a delinear metodologias que permitam o levantamento estatístico de animais nos municípios, para determinar as melhores ações a serem tomadas em cada caso.

Joenice Matos, que fez o contato inicial com o órgão estadual e articulou o encontro, explica a razão da iniciativa: “O que me levou a procurar a Subsecretaria foi a vontade que carrego sempre, de fazer algo que mude a vida dos animais. Vi ali uma chance ímpar de realmente levar alguma proposta que pudesse ser ouvida em um local criado para a sua defesa. Fiquei surpresa quando percebi que de fato haviam preparado uma boa estrutura na Casa Militar para esse fim. Entendo que a criação da Subsecretaria de Defesa dos Animais demonstra, principalmente, a mudança de entendimento pelo Poder Público, de como os animais devem ser tratados. Outro bom exemplo na esfera municipal, e igualmente um divisor de águas, foi o destacamento da Vigilância Sanitária (DVSs) da Coordenadoria de Bem-Estar Animal (COSAP). A introdução desse conceito de bem-estar nas atribuições do Poder Público, mostra à população que os animais devem ser tratados com compaixão e respeito, mostra que é algo importante, chama a atenção.”

Após o encontro, o ativista Maurício Varallo enviou ao Major Basso e ao capitão Antonio Melquisedech Alves Olival Jr., diretor da Divisão de Adoção, dois relatórios detalhados. O primeiro, sobre as experiências na criação e administração do site de adoção “É o Bicho”, desenvolvido por ele em Florianópolis e depois replicado no site Olhar Animal. O segundo, a respeito da organização e execução exitosa do evento “Adotar É o Bicho!”, criado por ativistas fundadores da ONG Instituto É o Bicho!, também na capital catarinense, e que reunia animais resgatados pelos voluntários de várias ONGs e por protetores independentes daquela região.

Fotos ilustrativas

A Subsecretaria vêm recebendo a contribuição de diversas ONGs e ativistas para o desenvolvimento de seu programa, que deve ser implantado a partir do próximo ano, quando já estarão disponíveis verbas orçamentárias.

A íntegra da proposta entregue à Subsecretaria pode ser ACESSADA AQUI.

Fonte: Olhar Animal

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.