Ativistas do bem-estar animal expõem sofrimento de porcos transportados durante onda de calor

Ativistas do bem-estar animal expõem sofrimento de porcos transportados durante onda de calor

Porcos são transportados para matadouros em dias extremamente quentes desde 1944. É com pesar que o grupo ativista do bem-estar animal, Animal Rights, informou a notícia ao público. Após o meio-dia do último dia 24, as transportadoras de animais vivos não paravam de chegar ao matadouro do grupo Vion, na cidade de Boxtel, Holanda. No dia seguinte, a organização Animal Rights divulgou imagens e publicou um vídeo on-line.

“Está claro que o protocolo de calor, em sua versão atual, não faz nada para proteger os animais”, relata Erwin Vermeulen, líder de campanha do Animal Rights. “As regras dos pecuaristas, transportadoras e matadouros são meramente econômicas. Os acordos setoriais fracassaram. Está na hora de o governo intervir.”

Membros da organização do bem-estar animal filmaram no dia 26, das 11h às 12h30, na empresa Boxtel. Caminhões entregavam várias cargas de porcos. O Plano Nacional de Calor para o Transporte de Animais Vivos diz que os caminhões não podem transportar animais em temperatura igual ou superior a 35°C.

Espumando pela boca

“As bocas abertas, a respiração superficial e a espuma ao redor dos lábios demonstravam claramente que os porcos, na chegada, estavam agonizando com o calor”, afirma Vermeulen.

Reação do Grupo Vion

Na estação meteorológica de Gilze-Rijen, o termômetro indicava 35,4 graus em torno do meio-dia. “Nós cumprimos o Plano de Calor”, afirma uma porta-voz do grupo Vion. “Começamos mais cedo, às quatro da manhã, e paramos ao meio-dia.”

No entanto, segundo ela, pode ser que naquele dia os caminhões tenham chegado no calor intenso de 12h30. “Quando os caminhões já estão na estrada, nós não os fazemos voltar”, afirma ela. “Também processamos todas as entregas, aguardando aqui, ao meio-dia.” Segundo ela, já existem normas de calor na empresa. “Temos um teto especial, um carpete, que é mantido úmido, e ventiladores.”

Por Nicole / Tradução de Renata Tepetino

Fonte: Eindhoven News

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.