Os animais apresentam sinais de estresse e fadiga

Ativistas filmam filhotes de elefantes capturados para venda a zoológicos

A Humane Society International divulgou imagens de filhotes de elefante mantidos em cativeiro para, na sequência, serem vendidos. Os vídeos, de acordo com o órgão, foram feitos no Zimbábue.

A reportagem do tabolide britânico Daily Mail diz que 35 elefantes acabaram separados da manada e mantidos em pequenos espaços. Eles seriam comercializados com zoológicos na China.

A Humane Society International revela que os animais apresentam sinais evidentes de estresse. Os elefantes foram capturados por caçadores a bordo de helicópteros, que separaram os jovens dos mais velhos, causando desorientação e fadiga.

O uso de aeronaves serve para desorientar as mães, conhecidas pelo extinto de proteção apurado. Em seguida, os bebês elefantes são atingidos com tranquilizantes e encarcerados em caminhões.

“Pode ser preciso várias tentativas para separar com sucesso os jovens de suas mães, que são extremamente protetores”, declarou um dos ativistas ao The Times.

Os helicópteros foram usados para confundir as mães
Os helicópteros foram usados para confundir as mães

Audrey Delsink, representante da Humane Society International na África, manifestou choque com a notícia. “A captura de elefantes bebês é bárbara e causa sofrimento. Os vídeos mostram o nível de estresse ao que os animais são submetidos. Eles estão assustados”.

A entidade de defesa dos animais pediu ao governo zimbabuano que cessasse e prática de separar jovens elefantes de seus rebanhos. “O Zimbábue continua a explorar a vida selvagem enquanto países como a África do Sul baniram o sequestro de elefantes do ambiente selvagem”, finaliza a Humane Society International.

Fonte: Hypeness

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.