Ativistas organizam protesto no Centro de Três Lagoas (MS) contra morte de cães

Ativistas organizam protesto no Centro de Três Lagoas (MS) contra morte de cães
Foto: Divulgação/Protetoras Três Lagoas

Após as agressões e mortes dos cães Neguinha e Thor na semana passada, o grupo de voluntárias Protetoras Três Lagoas organiza um protesto a favor da vida dos animais. A manifestação será realizada no próximo sábado, dia 24, a partir das 9h na praça Senador Ramez Tebet, no Centro.

Com o lema “Eles não falam, mas têm direitos”, o protesto levanta as hashtags #justiçaprothor e #justiçapraneguinha com o intuito de diminuir as estatísticas de maus-tratos em animais. As tags se referem aos dois casos mais recentes de agressões físicas em cães.

O ato também quer conscientizar a população sobre o abandono de animais e adoção responsável. Isso porque a cadela Neguinha era um animal em situação de abandono e vivia nas ruas.

A iniciativa partiu da protetora Charlene Bortoleto e as discussões sobre como o evento será ocorrem em um grupo no WhatsApp e também em publicações no perfil dela, no Facebook. “Nosso objetivo é juntar forças para lutar para os animais. Temos essa chance de poder mudar isso!!!”, argumenta a protetora.

Em um dos posts, Charlene publicou que a ação é um manifesto para chamar atenção da classe política de Três Lagoas com o objetivo de endurecer as penalidades e fiscalizações quanto aos casos de maus-tratos em animais. “Precisamos fazer dar certo, é nossa chance de mostrar para a sociedade, às autoridades nossa indignação, queremos leis, queremos mais participação da polícia, poder público, poder legislativo”, publicou.

O manifesto pretende reunir centenas de pessoas que levantam a bandeira em proteção aos animais e, para isso, o grupo pede que a população leve cartazes, faixas, camisetas e panfletos educativos. O grupo também pede que levem apenas animais de pelúcia por conta do calor e do sol.

Relembre

A cadela “Neguinha” foi agredida com uma paulada na cabeça na quarta-feira (14) e morreu no dia seguinte. O anúncio foi feito por uma integrante do grupo Protetoras Três Lagoas, que resgatou e cuidava do cão. Segundo testemunhas, ela foi atingida pelo tutor de dois cães da raça pit bull, quando se aproximou dos animais.

O cachorro Thor faleceu na sexta-feira (16) depois de permanecer cinco dias internado em uma clínica veterinária. Ele ficou gravemente ferido ao levar um golpe de enxada na cabeça. O fato ocorreu no bairro Vila Verde, em Três Lagoas, e foi o próprio dono do animal que tentou matá-lo, no último dia 11.

Por Tatiane Simon

Fonte: JP News 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.