Ativistas protestam contra a realização de rodeio em Alfenas (MG) e organizam abaixo-assinado

Ativistas protestam contra a realização de rodeio em Alfenas (MG) e organizam abaixo-assinado

MG alfenas Calf Roping Rodeo

Ativistas dos Direitos dos Animais, integrantes da ONG Saepa (Sociedade Alfenense de Educação para a Proteção Animal), promovem uma campanha nas redes sociais em protesto à realização do rodeio durante a Agrofest. O evento acontecerá de 7 a 10 de agosto no Parque de Exposições do Sindicato dos Produtores Rurais de Alfenas.

A alegação da diretoria da ONG é que os rodeios, de uma forma geral, infringem diversos Direitos dos Animais. “Os animais são amarrados e têm seus testículos presos de modo que a dor que sentem o leva a pular, saltar e fazer o “show” que todos esperam”, explica Janaína Roberta dos Santos, vice-presidente da Saepa.

Janaína argumenta que a prática pode ser enquadrada como crime ambiental previsto na Lei Federal nº 9.605/98, artigo 32, que proíbe maus-tratos, abusos, agressões ou mutilações em animais. Raquel Oliveira, secretária da ONG, completa dizendo que os animais não sofrem apenas agressões físicas, mas também psicológicas. “Os sinais fisiológicos e comportamentais durante treinamentos e provas de rodeios evidenciam a vivência de dor e sofrimento”, expõe.

Os rodeios são populares e acontecem em diversas cidades brasileiras, principalmente nesta época do ano. Porém, devido a manifestações como a realizada em Alfenas, vêm perdendo espaço. Cidades de diferentes estados já proibiram a atividade. Um exemplo próximo e recente aconteceu em Varginha, em meados do ano passado, quando um rodeio acabou cancelado devido a uma lei municipal.

“Ao ficarmos sabendo que um rodeio seria realizado em Alfenas, resolvemos fazer um uma petição online para tentar impedir a realização dessa atração de sofrimento e humilhação animal”. Esses são os dizeres na postagem da Saepa em sua página no Facebook para divulgação da petição. Até a publicação desta reportagem, o documento já contava com a assinatura de mais de 777 pessoas. Confira o link da petição.

É importante destacar que o movimento encabeçado pela ONG é contra a atividade específica do rodeio e não tem a intenção de prejudicar as demais atividades da Agrofest. “Somos favoráveis à música, diversão, praças de alimentação e eventos de entretenimento que não imponham ou provoquem sofrimento aos indefesos animais”, esclarecem os ativistas.
Situação jurídica

Paula Gonzaga, tesoureira da Saepa, conta que as chances de impedir a realização do rodeio são mínimas, pois ainda não há previsão legal que impeça a atividade. “Para que haja o impedimento, antes devem ser constatados os maus-tratos no ato e o representante do Ministério Público tomar as medidas cabíveis para coibir a prática”, explica.

No Brasil, os rodeios passaram a ser reconhecidos legalmente como uma atividade esportiva em 2002 com a regulamentação da Lei Federal nº 10.519/2002. Um ano antes os peões haviam sido reconhecidos como atletas profissionais por meio da Lei nº 1.020/2001. Assim, várias regras que envolvem bons tratos aos animais passaram a ser cobradas.

Este ano, a intenção das ativistas é conscientizar o maior número possível de pessoas e evidenciar que muitas já são contrárias ao rodeio. Para o próximo ano, a esperança dos integrantes da ONG está na mudança da legislação do município. “Precisamos que a Câmara Municipal proponha e aprove leis que melhorem as condições dos animais na nossa cidade e que prevejam a proibição de realização de eventos como rodeios, vaquejadas, cavalgadas e afins”, diz Paula Gonzaga.

Outro lado

O presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Alfenas), Francisco Rodrigues da Cunha Neto (Prof. Chico), entidade responsável pela organização da Agrofest, afirma que o rodeio está totalmente legalizado. “Nós temos toda a documentação junto ao IMA”, informa.

Prof. Chico comenta que como o evento promove a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente, foram tomados “todos os cuidados necessários” para trazer uma companhia de rodeio que respeite os animais. “Nós tivemos a preocupação de buscar quem realmente faz tudo dentro das normas, garantido a segurança tanto para os animais, quanto para os peões. Inclusive, os animais que estarão participando do rodeio de Alfenas são muito bem tratados e recebem cuidados especiais”, argumenta.

O presidente da Acia ainda destaca que não só respeita como também apoia a luta pelos direitos dos animais, entretanto observa que os rodeios evoluíram e não são mais “espetáculos de brutalidade” como eram antigamente. Segundo ele, existem muitos mitos e não é correto generalizar todos os rodeios como promotores de maus-tratos, pois para estar devidamente legalizado, é preciso cumprir uma série de exigências que garantem a integridade física e psicológica dos animais. “Nós fazemos da forma correta, onde não existe abuso e sim a proteção do animal”, afirma.

Agrofest

Será a primeira edição da Agrofest, que nasce da união da Expoal (Exposição Agropecuária de Alfenas), que contou com 34 edições – sendo a última em 2007 -, e da Alfenagro (Encontro Regional do Agronegócio e Agricultura Sustentável de Alfenas), que teve duas edições, em 2012 e 2013.

Promovida pela Acia, a realização da Agrofest recebe o apoio da prefeitura de Alfenas, do Sindicato dos Produtores Rurais de Alfenas, da Emater/MG (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais) e do IFSUL (Instituto Federal do Sul de Minas), unidade de Machado.

Fonte: Alfenas Hoje

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.