Ativistas voltam a protestar em Miami pela baleia Lolita

Ativistas voltam a protestar em Miami pela baleia Lolita

Dezenas de manifestantes marcharam do lado de fora do Seaquarium pedindo a liberação urgente da orca Lolita.

Tradução de Ana Lidia

eua miami lolita1

O grupo de manifestantes disse que seu propósito era informar aos usuários do parque e ao público sobre a situação da orca.

Lolita foi capturada em 8 de agosto de 1970, em Penn Cove, Puget Sound em Seattle, Washington, quando tinha aproximadamente quatro anos. Logo, foi vendida ao Seaquarium de Miami e está lá há mais de 35 anos, sozinha no menor tanque para orcas da América do Norte.

Os grupos defensores dos direitos dos animais querem que Lolita seja levada a um local protegido, onde possa fazer a transição para o oceano.

O aquário marinho de Miami emitiu um comunicado, em resposta aos protestos, que dizia o seguinte: “Não há evidencias científicas de que Lolita possa sobreviver se for retirada de seu lar no Seaquarium. Seria irresponsável e cruel tratar sua vida como um experimento”. Ainda, acrescentaram que “Lolita continuará sendo uma embaixadora da sua espécie na sua casa, no Miami Seaquarium”.

A marcha é a segunda que ocorre em menos de um mês em Miami, junto com outras manifestações em Nova Iorque, Califórnia, Pensilvânia, Carolina do Norte, Connecticut, Georgia e Wisconsin.

Fonte: Miami Diario

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.