Audiência debate proteção e defesa de animais em São Sebastião do Paraíso, MG

Audiência debate proteção e defesa de animais em São Sebastião do Paraíso, MG

MG saosebastiaodoparaiso 472272 audienciasanimaisA Câmara dos Vereadores de São Sebastião do Paraíso promoveu na noite de terça-feira, dia 3, no Teatro Municipal Sebastião Furlan, uma audiência pública para tratar da proteção e defesa dos animais na cidade.

O encontro reuniu aproximadamente 150 pessoas, entre vereadores locais e de outras cidades da região, representantes de organizações não governamentais (ONGs) e sociedade civil, protetores de animais e profissionais do setor. Questões como campanhas de adoção, castração, qualidade do canil municipal e o trabalho das ONGs foram colocadas em pauta.

A mesa de trabalhos foi presidida pelo presidente do Legislativo Paraisense, José Luiz Corrêa, e composta pela vereadora Dilma Oliveira; pelo delegado de Polícia Tiago Bordini; pelo vereador de Varginha, membro do Movimento Parlamentar Mineiro de Proteção aos Animais, Carlos Ferreira da Costa Filho; pela veterinária Sabrina Manzoli, da ONG Mão Amiga; pelo coordenador de controle de zoonoses no município, Gustavo João Bernardino; e pelo sargento do Corpo de Bombeiros, Rivelino da Costa Maia.

Além de José Luiz Corrêa e Dilma Oliveira, estiveram presentes os vereadores José Luiz das Graças, Jesu Araujo, Jerônimo Aparecido da Silva, Walker Américo Oliveira, Marcos Antonio Vitorino e Sérgio Gomes. O prefeito e o vice não compareceram à audiência.

Após explanações dos componentes da mesa, a palavra foi aberta ao público que se manifestou emitindo opiniões, solicitações e denúncias acerca dos maus-tratos de animais na cidade. A situação precária do canil foi enfatizada por vários presentes, sendo tema recorrente durante todo o debate.

O presidente da Câmara disse que a briga não pode ser apenas em torno do canil. “Temos que implantar algo em parceria com a prefeitura, que garanta um programa de natalidade dos animais, saúde com vacinação, vermifugação, fazer campanhas de adoção e também contarmos com o apoio e o trabalho das ONGs, que vem dando certo”, relacionou.

Ainda de acordo com Correa, o segundo passo será a realização de uma união de trabalho com o grupo de Pouso Alegre para mobilizar a Assembleia Legislativa para tentar obter políticas públicas estaduais que incluam recursos para realização do programa.

Para finalizar a audiência, o presidente da Câmara fez a leitura de alguns encaminhamentos que serão focados no âmbito local: regulamentação pelo prefeito da Lei Municipal nº 4064 de 13/12/2013, que dispõe sobre proteção e bem estar de animais domésticos em Paraíso, de autoria de Dilma Oliveira; nomeação pelo prefeito municipal dos membros do Conselho Municipal de Proteção dos Animais; assessorar as ONGs que não possuem, a obter título de utilidade pública; verificar os meios para que o Conselho Municipal de Proteção aos Animais, após nomeação de seus membros, recebam recursos públicos; levar ao Executivo a solicitação para a criação de uma Política Municipal de Castração e Vacinação dos Animais; enquanto não se cria uma Política Municipal, organizar um grupo de trabalho agregando Câmara, ONGs e Ministério Público para inspecionar periodicamente o Canil Municipal; proposta de criação de uma cartilha com orientação sobre vacinação, castração e cuidados com animais; aproveitamento da lei Municipal de autoria do vereador José Luiz das Graças, que regulamenta o trabalho voluntário no Município.

No âmbito regional, os encaminhamentos são: criação do Movimento do Sudoeste Mineiro de Proteção aos Animais e a realização de uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) junto à Comissão de Participação Popular.

Fonte: Clic Folha 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.