Autorizado início das obras do Hospital Público veterinário de Goiânia

Autorizado início das obras do Hospital Público veterinário de Goiânia

O prefeito Iris Rezende autorizou, nesta terça-feira (11/06), o início das obras da Unidade Ambiental de Saúde e Bem-Estar Animal em Goiânia durante reunião com secretários e o vereador Zander Fábio (PATRI), autor do projeto na Câmara Municipal. A iniciativa visa promover a saúde dos animais e da população em geral. A capacidade inicial será para 100 atendimentos por dia. Os recursos são do fundo do meio ambiente.

“Vamos dar celeridade à implantação deste projeto”, disse o prefeito. “O objetivo é buscar soluções rápidas, eficientes e de baixo custo, além de parcerias para garantir o atendimento de excelência no hospital público veterinário”, afirma. “Universidades e entidades do setor podem somar muito”, destaca.

O prefeito assinará o decreto que regulamenta o projeto de lei que cria o hospital público veterinário para atender animais domésticos, domesticados, nativos ou exóticos de todos os tamanhos que vivem em estado de abandono ou que pertençam a pessoas sem condições financeiras para pagar tratamentos ou ações preventivas, além de animais que forem encaminhados por órgãos públicos, ONGs ou protetores.

O autor do projeto ressalta que a unidade será instalada no antigo centro de zoonoses do setor Balneário Meia Ponte. “Será equipado por uma sede administrativa, laboratório e centro cirúrgico”, informa o vereador Zander Fábio. Após a assinatura do decreto nos próximos dias, a previsão é de que as obras terminem em, no máximo 90 dias, depois da ordem de serviço.

O presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Gilberto Marques Neto, esclarece que, no funcionamento da unidade, não será utilizada verba pública destinada à saúde da população. “Serão recursos do fundo do meio ambiente para resolver esse assunto que é de grande relevância para a sociedade”, garante.

No local será oferecido atendimento hospitalar cirúrgico e internação, atendimento emergencial 24h, vacinação, castração, resgate de animais vítimas de acidentes, fisioterapia, adestramento, atendimento farmacológico e exames laboratoriais.

Fonte: Diário de Goiás

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.