Aves mantidas irregularmente em cativeiro são resgatadas em Presidente Bernardes, SP

Aves mantidas irregularmente em cativeiro são resgatadas em Presidente Bernardes, SP

Pássaros foram encontrados em duas residências, em Presidente Bernardes. Um dos criadores autuados recebeu multa de R$ 20 mil.

A Polícia Militar Ambiental apreendeu na tarde desta segunda-feira (11), em duas residências localizadas no Bairro João Paulo 2º, em Presidente Bernardes, 23 aves da fauna silvestre que eram mantidas irregularmente em cativeiro. No total, foram encontrados dois inhapins, dois coleirinhos-papa-capim, seis tico-ticos-rei, dois curiós, um papagaio-verdadeiro, quatro trinca-ferros e seis canários-da-terra-verdadeiros.

A vistoria às duas residências, que ficam na Rua Dr. Raul Soares de Melo, foi feita depois de uma denúncia de criação de pássaros em cativeiro.

Durante a fiscalização na primeira residência, onde foram encontradas 22 aves, constatou-se que o morador envolvido não era criador cadastrado junto ao órgão ambiental competente, bem como não possuía autorizações, notas fiscais, anilhas ou outros documentos que comprovassem a origem dos pássaros.

No tocante ao bem-estar dos animais, o proprietário possuía outras aves exóticas das espécies canário-do-reino e calopsita, que desfrutavam de boas condições de alimentação, higiene e abrigo e não indicavam sinais de maus-tratos, mas apenas de criação com a finalidade exclusiva de estimação.

Também foi constatado que os curiós encontram-se na lista de animais ameaçados de extinção, conforme o decreto estadual 60.133, de fevereiro de 2014.

Foi elaborado um auto de infração ambiental no valor de R$ 20 mil por ter em cativeiro animais da fauna silvestre nativa.

Na segunda residência, havia um canário-da-terra-verdadeiro e o morador envolvido também foi autuado com uma advertência por não ser criador cadastrado junto ao órgão ambiental competente, bem como não possuir autorização, nota fiscal, anilha ou outros documentos que comprovassem a origem da ave.

As aves foram recolhidas juntamente com suas gaiolas e a maioria acabou reintroduzida na natureza, depois de observados critérios como claros sinais de agressividade e aversão à presença humana.

O papagaio-verdadeiro, com claros sinais de domesticação, e os curiós, que estão ameaçados de extinção, foram destinados à Associação Protetora dos Animais Silvestres de Assis (Apass).

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.