Avião Boeing 747 decola com cinco leões na cabine principal por um nobre motivo

Avião Boeing 747 decola com cinco leões na cabine principal por um nobre motivo

Na semana passada, cinco leões embarcaram no Boeing 747-400 de matrícula PH-MPS, operado pela Air France – KLM (mas ainda com pintura da Martinair), com objetivo de serem levados a seu novo habitat na África do Sul. Os animais haviam sido resgatados da Romênia, onde estavam em condição deplorável, e tratados na Holanda.

Histórico

Em setembro de 2021, a organização global de bem-estar animal Four Paws resgatou sete irmãos leões de uma entidade privada inadequada e insegura na Romênia. Eles foram levados para o Felida Big Cat Sanctuary, na Holanda, para tratamentos, até que ficassem prontos para serem levados ao seu lar definitivo, o Santuário de Grandes Felinos Lionsrock, na África do Sul, em 10 de agosto.

Cinco animais foram embarcados, enquanto que os dois mais velhos, Simba e Elza, precisam de cuidados especializados e ficarão na Felida por mais algum tempo.

https://youtu.be/9-oGIz346NM

Enquanto isso, a Four Paws continua lutando para libertar seus pais e um filhote de um ano chamado Aslan, do qual o dono se recusa a desistir. Assim como Simba anteriormente, a organização diz que Aslan sofre de maus tratos e que apareceu recentemente num videoclipe musical, sendo supostamente abusado (vide abaixo).

No local em Picior de Munte, no sul da Romênia, a Four Paws encontrou condições de manutenção inseguras que representam um perigo não apenas para os animais, mas também para os seres humanos em caso de fuga, bem como a falta de cuidados profissionais e veterinários.

Embora o ex-proprietário tenha desistido de sete de seus leões no ano passado, ele não estava disposto a se separar de três de seus leões e proibiu a equipe da ONG de vasectomizar o leão macho adulto, embora isso tenha sido acordado por escrito. A equipe forneceu controle de natalidade temporário para a leoa, mas, na medida em que o tempo passa, a ONG vê risco de reprodução descontrolada e possivelmente incestuosa.

“O fato de esses leões continuarem aparecendo em videoclipes é ultrajante. Isso, a criação descontrolada e as condições inadequadas de criação são sinais claros de que o proprietário não deve ter permissão para manter leões. É uma pena que as leis de bem-estar animal da Romênia permitam isso. O proprietário continua se recusando a entregar os animais ou ao menos permitir uma vasectomia do macho para interromper a reprodução. Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para evitar que outros animais sofram o destino cruel de uma manutenção inadequada ou exploração comercial. Exortamos o antigo proprietário a respeitar o acordo assinado conosco e solicitamos às autoridades romenas que nos ajudem a dar uma vida melhor a esses leões”, disse a Four Paws.

Avião Boeing 747 decola com cinco leões na cabine principal por um nobre motivo

Animais selvagens explorados

Segundo a nota da Four Paws, a Romênia proibiu a manutenção de grandes felinos e outras espécies de animais selvagens em circos em 2017, e a manutenção privada só é permitida com uma autorização especial. Na UE e fora dela, todos os anos milhares de leões e outros animais selvagens são explorados e maltratados para o comércio de animais selvagens, por exemplo, para entretenimento humano.

“Apesar de passos positivos dentro e fora da Europa, incluindo a Romênia, em direção a melhores leis de proteção de animais selvagens, muitos leões e outras espécies de animais selvagens são mantidos e criados em condições inadequadas em circos, para fotos ou em pátios particulares em todo o mundo. Eles são cruelmente abusados ​​por partes do corpo, pele e ossos, como animais de estimação e para entreter humanos”, diz a entidade.

LIONSROCK: Um lar para mais de 100 felinos

O LIONSROCK Big Cat Sanctuary perto de Bethlehem, África do Sul é o lar de mais de 100 grandes felinos, a maioria dos quais foram resgatados pela Four Paws de zoológicos devastados pela guerra, circos, propriedade privada e a indústria de caça. O santuário oferece um lar apropriado para a vida dos grandes felinos maltratados que não podem ser soltos na natureza.

O habitat oferece os mais altos padrões, incluindo grandes áreas para grupos familiares, facilitação do comportamento natural por meio de enriquecimento e os mais altos padrões de assistência médica, bem como os mais altos padrões de segurança dos recintos.

Na LIONSROCK, a caça, o comércio ou a criação, bem como as interações entre animais selvagens e visitantes, são proibidas.

Avião Boeing 747 decola com cinco leões na cabine principal por um nobre motivo

Por Carlos Ferreira

Fonte: Aeroin

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.