Baleia beluga morre em cativeiro no SeaWorld de Orlando, EUA

Baleia beluga morre em cativeiro no SeaWorld de Orlando, EUA

Por Donna Balancia / Tradução de Aline Lacerda

US orlando beluga-whale-dies-at-seaworld-orlando

Nanuq, uma idosa baleia beluga selvagem do ártico, foi dada como morta em seu cativeiro no SeaWorld de Orlando.

A baleia, que originalmente vivia no Aquário de Vancouver, mas estava há um bom tempo no SeaWorld, tinha aproximadamente 31 ou 32 anos de idade, informou o jornal Orlando Sentinel. Ela vivia em confinamento com outras três baleias beluga.

SeaWorld, que tem parques temáticos em Orlando, San Diego e Texas, tem enfrentado críticas sobre como mantém as baleias em cativeiro.

A causa da morte não foi determinada. O jornal Sentinel informou que há um exame agendado, mas os resultados do exame não serão conhecidos antes de seis ou oito semanas.

Nanuq estava sob tratamento com veterinários do parque em função de uma lesão na mandíbula que aconteceu durante uma “interação” entre dois animais “que faziam parte de um grupo social compatível”, disse o SeaWorld. Nenhum detalhe adicional foi fornecido.

“É realmente um dos piores momentos para este tipo de notícia aparecer” – Scott Smith, um professor assistente da Universidade da Carolina do Sul que ministra cursos de hospitalidade, disse ao jornal Sentinel.

“Em qualquer outro momento, uma notícia assim provavelmente não chamaria atenção, mas agora todos os olhares estão atentos sobre o SeaWorld.”

SeaWorld tem estado sob fiscalização microscópica de grupos de direitos dos animais e do público em geral no tratamento e confinamento de baleias, particularmente o seu símbolo, a Shamu.

Em 2013, o lançamento de “Blackfish”, um documentário sobre o tratamento que o SeaWorld tem com baleias assassinas, colocou ainda mais a empresa sob escrutínio. O filme insinuou que a vida das baleias em cativeiro pode ter levado à morte da treinadora Dawn Brancheau em 2010.

O público frequentador diminuiu e o valor das ações da empresa despencou. O executivo chefer Jim Atchison anunciou sua renúncia em dezembro. O conselho do SeaWorld não nomeou um substituto.

No verão passado, a empresa disse que iria aumentar o tamanho de seus habitats para orcas em proporções equivalentes a três parques SeaWorld. O projeto San Diego SeaWorld tinha previsão de conclusão para o ano de 2018.

A cientista de mamíferos marinhos do Instituto do Bem-Estar Animal, Naomi Rose, disse ao jornal Sentinel que no habitat natural das baleias, uma mandíbula quebrada por contato com outro animal é quase impossível.

SeaWorld disse que a expectativa de vida para Belugas é cerca de 30 a 35 anos.

De acordo com o canal WOFL-Fox 35, a baleia Nanuq foi removida, em junho do ano passado do parque San Diego do SeaWorld, na esperança de expandir a família beluga do parque de Orlando. O canal Fox 35 apelidou o animal de “a mais elegível Beluga de Orlando.”

A atração Wild Arctic (Ártico Selvagem) do SeaWorld inclui um simulador de movimento seguido por uma exibição de baleias Beluga, focas e morsas. Um urso polar chamado Johnny viveu lá até a sua inesperada morte em julho, conforme relato do jornal Sentinela.

Não se sabe como a morte afetará pelo menos um dos programas do parque de Orlando. SeaWorld promove, em seu site, o Programa de Interação com Belugas.

Fonte: HNGN

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.