Baleia encontrada em Santos (SP) morreu por asfixia

Baleia encontrada em Santos (SP) morreu por asfixia

Provavelmente, animal encontrado na Ponta da Praia tinha um dia de vida.

Por Débora Pedroso

A baleia encontrada morta no último domingo (25), na faixa de areia da Ponta da Praia, em Santos, era um filhote macho da espécie franca. De acordo com o Instituto Gremar, a causa da morte do animal, que trazia ainda o cordão umbilical, foi asfixia.

“Esse filhote provavelmente nasceu nas últimas 24 horas. Ele estava no tempo certo, mas tanto ele como a mãe deviam estar fracos. Ele acabou aspirando areia”, explica a coordenadora do Gremar, Andréa Maranho.

Agora os pesquisadores querem descobrir porque o animal ficou nessas condições. Eles coletaram várias amostras do mamífero, que foram encaminhadas para análise. O último encalhe desta espécie na Baixada Santista ocorreu há 9 anos. Foi em Itanhaém e a baleia franca também era filhote.

“Essa espécie se alimenta na região Antártica e depois migra para Santa Catarina. Existem encalhes no Litoral de São Paulo, mas é incomum”, explica a veterinária Raquel Beneton.

Outros casos

Desde junho, A Tribuna registrou cinco baleias encontradas mortas nas praias da Baixada Santista. O primeiro ocorreu no dia 19 daquele mês, quando um filhote de Jubarte chegou já sem vida na Prainha Branca, em Guarujá.

No dia 22 de junho, um animal já em avançado estado de decomposição foi achado em Peruíbe. No dia seguinte, na praia da Enseada, em Guarujá, um outro mamífero (o segundo de espécie não definida) foi retirado morto pelo Instituto Gremar.

O quarto episódio ocorreu na praia de Vera Cruz, em Mongaguá, no dia 16 deste mês, novamente com uma Jubarte. Entre as hipóteses já levantadas e ainda em estudo para as sucessivas mortes está a influência do El Niño na diminuição da oferta de alimentos na Antártica.

Fonte: A Tribuna

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.