Baleia jubarte tinha cerca de 9,2 metros — Foto: Milton Marcondes/Arquivo pessoal

Baleia-jubarte de 9,2 metros que encalhou em banco de areia no sul da Bahia é encontrada morta

A baleia-jubarte que encalhou em um banco de areia do mar de Nova Viçosa, no sul da Bahia, na sexta-feira (26), foi encontrada morta na manhã deste sábado (27), por uma equipe do Projeto Baleia Jubarte.

De acordo com o biólogo Milton Marcondes, coordenador de pesquisa do projeto, o animal estava com o dorso muito arranhado, o que indica que ela deve ter rolado bastante durante a arrebentação da maré.

“Ela Tinha 9,20 metros de comprimento, um animal juvenil, e o sexo a gente não consegue saber. A gente trabalhou o quanto deu nela, para examinar e coletar material para pesquisa, mas infelizmente não tinha o que fazer”, disse Milton.

O biólogo contou que este foi o segundo caso registrado por eles de uma baleia que encalha viva neste mesmo banco de areia. “O outro foi há mais ou menos três anos. Também era um animal jovem, de uns três anos, como esse daqui. Então, há uma possibilidade de ser talvez inexperiência desses animais, de acabarem sendo pegos com a maré baixando aqui, encalharem e não conseguirem sair”, explicou.

Para biólogo, inexperiência do animal pode ter feito ele ser pego pela maré baixa e encalhar — Foto: Milton Marcondes/Arquivo pessoal
Para biólogo, inexperiência do animal pode ter feito ele ser pego pela maré baixa e encalhar — Foto: Milton Marcondes/Arquivo pessoal

Ainda segundo Milton, não houve tempo hábil para eles chegarem ao animal ainda durante o dia, na sexta. Por isso, eles se prepararam para ir ao local no início da manhã deste sábado. “O local é de difícil acesso, a água é rasa. A gente teve que parar o barco longe e chegar lá de bote”, contou

A partir de agora, segundo o especialista, com a maré crescendo nos próximos dias, a baleia vai começar a se decompor, aumentar a quantidade de gás e, com dois ou três dias, ela vai acabar sendo tirada do banco de areia pela maré.

“Tem a possibilidade de vir a bater em alguma praia daqui desse trecho de Nova Viçosa até Mucuri”, diz Milton.

Ele destacou que este é o 14º encalhe de baleia jubarte neste ano. “Quatro aconteceram em janeiro, fevereiro e abril, que a gente acredita que são animais da temporada passada, de 2018, animais que não foram embora. E os outros 10 aconteceram de maio para cá”.

Para ajudar os animais encalhados, o Projeto Baleia Jubarte tem atuação com telefones de emergência, que também recebe ligação a cobrar. [Veja números abaixo]

  • Caravelas: (73) 3297-1340 (em horário comercial, de segunda a sexta-feira) e (73) 98802-1874 (WhatsApp 24h)
  • Praia do Forte: (71) 3676-1463 (em horário comercial, de segunda a sexta-feira) e (71) 981542131 (WhatsApp 24h)

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.