Baleias-minke estão perdendo a habilidade de se comunicar — e a culpa é nossa

Baleias-minke estão perdendo a habilidade de se comunicar — e a culpa é nossa
As baleias-minke estão com dificuldade de se comunicar a longas distâncias por causa da poluição sonora dos oceanos (Foto: Flickr)

Cientistas descobriram que as baleias-minke não estão conseguindo se comunicar a longas distâncias por conta da poluição sonora no oceano. Segundo eles, isso afeta sua capacidade de encontrar parceiros e se ter contato com outros membros de sua espécie. O artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica The Journal of the Acoustical Society of America.

Os pesquisadores analisaram o comportamento de mais de 42 mil baleias através de gravações realizadas em uma área de 1200 quilômetros quadrados do Pacific Missile Range Facility, uma instalação e aeroporto naval nos Estados Unidos, entre 2012 a 2017. Os especialistas mediram o alcance do som produzido pelas baleias e calcularam sua intensidade.

A equipe comparou os resultados com o ruído produzidos pelos animais quando em situações “naturais”, ou seja, quando os sons presentes são apenas ondas, vento e terremotos submarinos. Dessa forma, os cientistas descobriram que o som dos animais ficavam mais altos em condições com mais ruídos, o que resultava na diminuição do alcance do som.

Por exemplo, o grupo constatou que, em um ambiente com um ruído relativamente baixo, as baleias podem ser ouvidas a 114 quilômetros de distância. Entretanto, à medida que os níveis de ruído aumentavam, esse alcance caiu para apenas 19 quilômetros. “É uma mudança de ordem de magnitude no alcance da comunicação. É difícil saber até que ponto elas precisam se comunicar, isso pode ter um impacto realmente negativo”, disse uma das pesquisadoras, Regina Guazzo, à Science.

Fonte: Revista Galileu

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.