Barueri (SP) 'repatria' jabutis e iguanas para a Bahia

Barueri (SP) ‘repatria’ jabutis e iguanas para a Bahia

Graças ao trabalho do Cetas Barueri (Centro de Triagem de Animais Silvestres),168 jabutis e 8 iguanas estão de volta a seu habitat natural. Vítimas de tráfico de animais silvestres e de posse sem autorização, eles foram resgatados em operações policiais, passaram por tratamento e, nesta quarta-feira, foram “repatriados” para Vitória da Conquista, na Bahia, onde ficarão no Cetas local, para total reabilitação antes de serem soltos em ambiente silvestre.

Segundo a prefeitura de Barueri, esses animais passaram por uma avaliação, em um processo semelhante a uma quarentena, sendo identificados através de microchipagem e permanecendo temporariamente em recintos de reabilitação que os preparam para o seu habitat de origem. “Eles vão em um caminhão refrigerado com veterinário cuidando e com autorização do Ibama”, explica o secretário de Recursos Naturais e Meio Ambiente, Marco Antônio de Oliveira (Bidu).

De acordo com ele,  desde que foi criado, o Cetas já recebeu cerca de 8 mil animais, de onça a pinguim, que também passaram por reabilitação.

Já a bióloga e gestora do Cetas, Erika Sayuri Kaihara, relata as consequências do tráfico e da posse ilegal para a saúde do animal. “Os jabutis, por exemplo, não têm a alimentação adequada. As pessoas, às vezes, não sabem que eles são onívoros e que precisam consumir uma certa quantidade de proteína, uma certa quantidade de folhas, precisam tomar sol e se movimentar como qualquer outro animal. Com isso,  sofrem muito porque vão apresentando essas deformidades com o passar dos anos”, relata.

Ela também explica a necessidade da repatriação. “O retorno é necessário. A gente não consegue fazer a soltura deles na região porque acabaria prejudicando todo o ecossistema. Eles precisam voltar para as áreas de origem”, finaliza

Fonte: Web Diário

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.