Batalhão Ambiental resgata dois animais silvestres machucados em Cuiabá, MT

Batalhão Ambiental resgata dois animais silvestres machucados em Cuiabá, MT

Equipes da 1ª Cia de Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA) resgataram ontem (18), em Cuiabá, dois animais silvestres, sendo um gavião carcará e uma garça, ambos machucados. Além desses, outros quatro animais resgatados em épocas anteriores receberam alta do Hospital Veterinário da Universidade de Cuiabá, e retornaram ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas).

O gavião carcará foi localizado por moradores no bairro São Sebastião, e está com uma asa fraturada. Já a garça estava próxima a cabeceira da ponte Sérgio Motta, com fratura nas patas. Trabalhadores de uma empresa nas proximidades acionaram o resgate. Devido aos ferimentos, foram levados ao Hospital Universitário da Unic para os cuidados.

Na mesma data, quatro animais silvestres receberam alta do hospital, um deles sem chance de retornar ao habitat natural. Trata-se de dois filhotes de lobos, uma coruja que teve a asa amputada e um papagaio.

“A coruja não volta para a natureza, devido à falta de uma asa. Os lobos por serem filhotes, estão sem condições de buscar o próprio alimento. Já o papagaio passará por processo de reintrodução junto à natureza”, explicou o sargento Juraci Vaz de Medeiros Junior, gerente de Fauna e Animais Silvestres do BPMPA.

A soltura de animais silvestres também é um processo de adaptação. Em áreas destinadas para esse trabalho, podem levar até quatro meses para o retorno definitivo ao meio ambiente. “Os alçapões ficam abertos, eles vão e voltam. E quando dão conta de buscar seu alimento saem e não retornam mais”, explicou o sargento.

Já os que não podem mais retornar ao meio ambiente, como é o caso da coruja resgatada agora, são destinados para a adoção, ou seja, a Guarda de Animais Silvestres.

Fonte: Mato Grosso Mais

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.