Bêbado e incomodado com latido, homem amarra cão em árvore e deixa parte do focinho dele mutilado em MS

Bêbado e incomodado com latido, homem amarra cão em árvore e deixa parte do focinho dele mutilado em MS
Cão teve parte do focinho mutilado por suspeito embriagado em MS, diz polícia. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um homem foi indiciado pelo crime de maus-tratos após ferir um cachorro a golpes de facão, em uma propriedade rural de Chapadão do Sul, região norte do estado. Os policiais foram ao local três dias após o crime e o suspeito confessou que estava bêbado na ocasião, sendo que teria se incomodado porque o cão “estava latindo”.

Ao G1 o delegado Felipe Potter, responsável pelas investigações, disse nesta quinta-feira (21) que uma denúncia anônima é quem levou a equipe do Serviço de Investigações Gerais (SIG) ao local, que fica 24 km distante da cidade. Na ocasião, os policiais encontraram o cão amarrado em uma árvore , com um ferimento profundo no pescoço e o focinho mutilado.

Questionado sobre os fatos, o homem disse que “tinha bebido muito e se irritado com os latidos do cachorro”, sendo que, por conta disso, pegou um facão e deu golpes no animal. No depoimento, disse que somente não o matou porque o irmão impediu.

O peão de fazenda, de 37 anos, foi qualificado e indiciado pelo crime de maus-tratos, com pena que pode chegar a 5 anos de reclusão. Os policiais ressaltaram que ele somente não ficou preso porque o período do flagrante já havia passado, pois, o crime teria ocorrido no último sábado (16).

O cão que, segundo os policiais, era “extremamente dócil”, foi resgatado e levado na viatura policial até uma clínica veterinária. “O cão está recebendo antibióticos e fará a reconstrução do focinho e também a sutura no corte profundo, para depois possivelmente ser adotado”, finalizou o delegado.

Investigadores de MS disseram que animal é extremamente dócil. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Por Graziela Rezende

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.