Bebê elefante morto antes mesmo de aprender a usar sua tromba

Bebê elefante morto antes mesmo de aprender a usar sua tromba

Por David Sheldrick Wildlife Trust / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Africa bebeelefante

Ele tinha acabado de completar apenas 5 meses de idade. Um bebê elefante tão jovem que ainda estava aprendendo a usar sua tromba e diariamente formando um forte laço com sua mãe e manada. Em um mundo perfeito ele teria 60 a 70 anos de vida pela frente, repletos de brincadeiras, socialização, aprendizado e aventura, enquanto ele explorava a vasta expansão do Tsavo, no Quênia.

Tragicamente, não foi assim que aconteceu, e a vida deste bebê foi roubada de uma das formas mais cruéis possíveis. Atacado com lanças, este frágil bebê morreu no dia 2 de julho. Seu único crime, ter nascido um elefante em um mundo onde esses animais gentis e majestosos, os Jardineiros do Éden, são atacados pelo seu marfim.

Africa bebeelefante2

Nossa Unidade Veterinária Móvel de Tsavo, liderada pelo veterinário do Kenya Wildfire Service (KWS) Dr. Poghon, recebeu a informação de um elefante ferido e rapidamente foi ao local. Chegando lá, Dr. Poghon, que em sua profissão tratando animais selvagens doentes e feridos já viu todos os tipos de ferimentos causados pelo homem, se chocou com a brutalidade do ataque sofrido por este pequeno indivíduo. Dr. Poghon, com esperança de que este pequeno filhote pudesse ser salvo e já ter alarmado sobre o resgate, começou a cuidar das feridas abertas que foram encontradas por todo o corpo do filhote. Em Nairóbi nós organizamos uma equipe de resgate e dentro de uma hora os cuidadores estavam no avião, mas nossa habilidade de oferecer a este órfão uma segunda chance, assim como já fizemos para mais de 180 órfãos antes dele, não foi possível, e este inocente elefante morreu antes da equipe chegar ao local.

Nós dividimos esta história com a necessidade e vontade de que este inimaginável sofrimento possa chocar o mundo e algo seja feito. Diariamente, por toda África um elefante é morto a cada 15 minutos pelo marfim! Para que esse marfim possa ser esculpido em um item para ser usado ou exposto por pessoas ignorantes, ou não, e a realidade é que a vontade dessas pessoas está causando um massacre de uma espécie.

Nosso questionamento aos líderes mundiais é: Quanta dor, sofrimento e mortes serão necessários para que vocês parem de falar sobre o problema e realmente comecem a agir para proibir a venda doméstica de marfim, e investir os recursos necessários para acabar com a caça e as redes criminosas que lucram com a dizimação de uma espécie?

No David Sheldrick Wildlife Trust, nossos times são testemunhas dos horrores infligidos ao atender os elefantes e outras espécies machucados e mortos por pessoas, buscando lucro financeiro a partir do comércio ilegal da vida selvagem, ou retaliando a perda de gado ou plantio onde populações humanas entraram em contato com a vida selvagem. Mais do que frequentemente o que eles encontram é muito chocante para dividir com o mundo, porque as pessoas não querem ver o impacto real causado pelas suas vontades e estilos de vida, e aqueles que sabem o que está acontecendo, geralmente não aguentam nem ver.

Mas o massacre de elefantes é uma realidade, está acontecendo neste exato momento, e sem um muito maior esforço de todos nós, seremos testemunhas da extinção desta espécie e de muitas outras da fauna e flora como resultado. Se você está lendo isto, você tem um importante papel, e nós te pedimos que compartilhe a história deste bebezinho, para que ele não tenha morrido em vão.

Você pode fazer mais. Por favor, escreva ao seu governo e pergunte:

1. O que eles estão fazendo para acabar com o comércio de marfim no seu país

2. Como eles estão ajudando os esforços para proteger os elefantes na selva

3. Quais medidas eles estão tomando para identificar e prender todos aqueles envolvidos no contrabando, comércio e venda de marfim ilegal.

Com cada questão, deixe claro por que você quer ver seu governo agindo mais em todas as três áreas, e exiga uma explicação pela inatividade. Você pode encontrar mais sobre o comércio de marfim, estatísticas e amostras de cartas no nosso website: www.iworry.org.

Se você quiser causar um impacto imediato, nós te convidamos a apoiar organizações sérias de conservação trabalhando para proteger os elefantes e outras espécies. Você pode fazer isso agora mesmo simplesmente adotando virtualmente um elefante órfão que está aos nossos cuidados (acesse http://www.sheldrickwildlifetrust.org/asp/fostering.asp), pois “felizmente” nem todos os elefantes alvos de caçadores são mortos. Nossos times já trataram mais de 1800 elefantes feridos e resgataram com sucesso mais de 180 elefantes órfãos, todos os quais já foram ou serão reintegrados de volta à selva.

Africa bebeelefante3

Simotua foi pego similarmente na crise da caça aos elefantes. Sua perna direita dianteira foi severamente ferida por uma armadilha e em sua cabeça, há uma ferida profunda causada por uma lança. Resgatado 12 dias atrás, nós estamos cuidando dele e tratando suas feridas no nosso berçário em Nairóbi. Estamos confiantes que, devido às feridas que já tratamos antes e sabendo o poder de recuperação dos elefantes, ele irá sobreviver ao seu sofrimento. Simotua e aqueles cuidando dele nos dão esperança pelo futuro dos elefantes e com a adoção virtual e fazendo parte de seu futuro, você pode desempenhar um importante papel em sua jornada e de todas as outras vítimas da caça pelo marfim.

Saiba mais sobre o trabalho do David Sheldrick Wildlife Trust em www.sheldrickwildlifetrust.org, ou siga-nos no Facebook www.facebook.com/thedswt.

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.