Bebês porquinhos à venda na internet poderiam ter sido usados como iscas para briga de cães

Bebês porquinhos à venda na internet poderiam ter sido usados como iscas para briga de cães

Por Christian Cotroneo / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Nós podemos não saber quanto tempo os três bebês porquinhos de um classificado da Filadélfia, nos EUA, passaram dentro de uma caixa imunda, deixados do lado de fora sob o sol escaldante.

E nem temos como dizer como poderia ter sido muito pior para eles.

Mas Robert Misseri fazia uma ideia.

“Não há nenhuma dúvida”, Misseri, fundador da organização pelo bem-estar dos animais Guardians of Rescue, diz ao The Dodo. “Os porquinhos nunca iriam ser os animais de estimação de alguém. Ninguém iria comprá-los para serem animais de estimação. Eles teriam sido abatidos ou usados para algum tipo de tortura, como iscas para rinha de cães”.

EUA Filadelfia porcovenda 1

Os voluntários do Guardians of Rescue, baseado em New York, não se depararam com esses porquinhos à venda por acidente – os investigadores da organização estão constantemente escaneando os websites de classificados na internet, como o Craiglist, ou fóruns no Facebook, procurando animais que estejam com problemas. Recentemente, os resgatistas encontraram estes três animais em um anúncio de classificado online.

A equipe então foi até o vendedor na Filadélfia e logo descobriu que ele não tinha nenhuma preocupação sobre quem compraria os porquinhos – contanto que ele recebesse US$ 30 por cada um. Ou US$ 75 pelos três.

EUA Filadelfia porcovenda 2

Fingindo ser compradores, os investigadores do Guardians of Rescue deram a entender que eles tinham cães de briga e estavam querendo usar os porquinhos como iscas. A equipe disfarçada então sugeriu que os porquinhos seriam usados para deixar os cães em frenesi antes da briga. Em outras palavras, eles seriam dilacerados.

“Nós estávamos usando linguagem de briga de cães”, Misseri explica. “O vendedor não teve nenhum problema conosco sobre usarmos os animais como isca”.

EUA Filadelfia porcovenda 3

Ao invés de comprar os porquinhos, entretanto, quando o grupo chegou à casa na Filadélfia (Estados Unidos) para encontrar o vendedor, eles o convenceram a entregar os porquinhos aos seus cuidados.

“Nós demos a ele uns trocados”, Misseri observa.

EUA Filadelfia porcovenda 4

Para os porquinhos, era um ticket para uma vida de verdade. Eles foram levados ao Ahimsa Acres Sanctuary em New Jersey, um refúgio amplo para patos, ovelhas, cavalos e até outro porquinho resgatado chamado Rocky.

EUA Filadelfia porcovenda 5

Agora, estes pequenos porquinhos tem a vida inteira pela frente.

“As pessoas não percebem como porcos são sensíveis e brilhantes”, Misseri diz. “Eles estavam realmente estressados. Demorou um dia inteiro para eles perceberem que não estava mais em perigo e em uma situação horrível.”

E claro que eles não vão ficar pequenos por muito tempo.

Estes porquinhos, a equipe depois descobriu, não são os menores, da variedade pot-bellied (porco doméstico vietnamita), como descritos no classificado. Ao invés disso, eles irão crescer e chegarão a pesar entre 130 e 330 quilos.

Mas no Ahimsa Acres Sanctuary, eles podem crescer e ficar do tamanho que quiserem. Fora da caixa. E livres.

“Eles podem ser os porquinhos que quiserem”, Misseri diz. “E nunca vamos nos preocupar com isso”.

EUA Filadelfia porcovenda 6

Enquanto esses porcos encontraram seu caminho desde uma caixa quente até acres de liberdade, incontáveis animais ainda são vendidos e comprados pela internet – a maioria sem um final feliz.

Classificados online como Kijiji e Craiglist não são amigos dos animais.

Se você quer dar um lar a um animal que realmente precisa, acesse o Adopt-a-Pet.com.

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.