BioParque: análise feita por fiscal do Ibama indica que girafas devem ter sido tiradas da natureza

BioParque: análise feita por fiscal do Ibama indica que girafas devem ter sido tiradas da natureza
Protesto no Bio Parque do Rio pela morte de girafas Foto Domingos Peixoto / agência o Globo Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

Um parecer técnico assinado por fiscal do Ibama diz que a análise que autorizou a importação de 18 girafas da África do Sul para o Rio foi negligente, incompetente ou ingênua, como mostrou, neste domingo, o Fantástico, da TV Globo. Segundo o laudo, o analista ambiental que concedeu a licença desconsiderou a legislação vigente, inclusive a do instituto. Essa autorização foi concedida pelo próprio Ibama. Três dos animais importados morreram após fugir de um resort em Mangaratiba, onde cumprem quarentena há 80 dias.

O relatório do Ibama em primeiro lugar conclui essa questão da negligência, que a importação em princípio foi irregular ou ilegal, uma vez que essas espécies foram retiradas da vida selvagem. Por isso que, para nós, é muito importante analisar esse processo de importação e verificar se há mais dados, mais informações sobre a origem dos animais, o local de procedência, quem é o exportador — disse o procurador da República Sérgio Suiama, ao Fantástico.

A reportagem mostrou ainda que a importação de animais por zoológicos é permitida no Brasil. As girafas foram compradas pelo BioParque, que assumiu o zoo do Rio. No entanto, uma portaria do Ibama não permite que os bichos sejam capturados na natureza. Na licença concedida pelo órgão, todas as girafas receberam o código “W” de wild, selvagem em inglês. De acordo com convenção internacional, essa classificação significa que o animal foi retirado da natureza. Uma equipe do Fantástico foi à fazenda na África do Sul do importador, mas não localizou de onde vieram as girafas.

Inquérito aberto

Os 18 animais chegaram ao Rio em 11 de novembro e, desde então, estão num galpão no Resort Safári Portobello, em Mangaratiba. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal estiveram no local e identificaram que os animais estão sofrendo maus-tratos. Um inquérito foi aberto para apurar a situação dos bichos e a sua importação. O BioParque nega maus-tratos e afirma que obteve todas as licenças para trazer as girafas.

Neste domingo, ativistas em defesa dos animais protestaram na entrada do Bioparque, na Quinta da Boa Vista, contra a importação das girafas. Uma das organizadoras do ato foi a atriz Alexia Dechamps, que há 18 anos luta pela causa animal.

— Sou contra zoológicos. São os únicos inocentes que ficam presos para o resto da vida. Essa questão das girafas precisa ser muito bem esclarecida. Essa conservação da espécie (alegada pelo BioParque) é uma falácia. O dinheiro que gastaram para trazer as girafas poderia ser investido em projetos de conservação no Brasil.

Fonte: Extra

Nove razões para não visitar zoológicos

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.