Bombeiros de Montes Claros (MG) se desdobram para resgatar animais

Bombeiros de Montes Claros (MG) se desdobram para resgatar animais

Só nos últimos três dias eles já salvaram um cavalo que caiu em uma fossa, retiraram um objeto de metal preso na pata de um cachorrinho e encaminharam um tatu ao Ibama. 

Por Juliana Baeta

MG montesclaros resgate 1

Ocorrências com animais têm movimentado o Corpo de Bombeiros de Montes Claros, no Norte de Minas. Nos últimos dias eles realizaram dois salvamentos e um encaminhamento ao Ibama, sendo eles o de um cachorrinho que ficou com a pata presa em um objeto de metal, o de um cavalo que caiu em uma fossa e um tatu que foi entregue a corporação após ser encontrado na caixa de som.

Uma equipe dos bombeiros se deslocou para Boicauva nessa terça-feira (24), para resgatar o animal que caiu em uma fossa sanitária de cerca de 2,5 metros de profundidade depois da tampa ter se rompido por não suportar o peso do cavalo.

MG montesclaros resgate 2

Foi montado um esquema de redução de forças com o uso de equipamentos especiais para o içamento do cavalo que estava bem debilitado e somente coma cabeça para fora do líquido. A fossa foi isolada e o proprietário do terreno foi orientado a providenciar uma nova tampa para evitar futuros acidentes.

MG montesclaros resgate 3

Em Montes Claros, um homem entregou um tatu aos bombeiros na sede da corporação. O animal foi encontrado dentro de uma caixa de som e os militares encaminharam o tatu ao Ibama nessa quarta-feira (25).

MG montesclaros resgate 3.jp

Cachorrinho

Já nesta quinta-feira (26), o Corpo de Bombeiros Militar de Montes Claros recebeu uma nova missão: retirar a patinha de um cachorro que estava entalada em um ralo de metal. Quando os donos do animal davam banho nele em um tanque, o cão acabou com a patinha presa no ralo. Foi necessário uma hora de trabalho e muita paciência para conseguir livrar o animal do objeto sem causar nenhum ferimento.

MG montesclaros resgate 4

Fonte: O Tempo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.