Bombeiros do RJ concorrem a prêmio internacional por salvamento de baleia-jubarte em Búzios, no RJ

Bombeiros do RJ concorrem a prêmio internacional por salvamento de baleia-jubarte em Búzios, no RJ
População também se mobilizou para ajudar no resgate da baleia em Búzios, no RJ — Foto: Reprodução/Inter TV

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro está concorrendo a um prêmio internacional pela atuação no salvamento de uma baleia Jubarte, que aconteceu em agosto de 2017, em Búzios, na Região dos Lagos.

O caso foi escolhido para concorrer ao Conrad Dietrich Magirus Award por um júri profissional. A votação é aberta ao público e pode ser feita até o dia 27 de janeiro pela internet.

Ao todo, dez operações estão na disputa. O vencedor do prêmio irá ganhar uma viagem para Nova Iorque, onde oito bombeiros irão participar de um treinamento exclusivo pela Magirus Fire Fighter Academy.

“Já é um prêmio para os bombeiros que estiveram envolvidos no salvamento, mas claro que trazer o título será ainda melhor”, disse o comandante-geral do Corpo de Bombeiros RJ, Roberto Robadey Jr.

VÍDEO mostra filhote de baleia sendo devolvido ao mar em Búzios, no RJ

Salvamento da baleia

Um filhote de jubarte, de mais sete toneladas, foi encontrado encalhado na praia da Rasa, no litoral de Búzios, por pescadores, na noite de 23 de agosto de 2017. E foram quase 24 horas de trabalho até que o animal fosse salvo.

Equipes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Meio Ambiente e da Defesa Civil trabalharam no resgate, além de um grande número de moradores. Segundo a Defesa Civil, cerca de 300 pessoas estavam no local acompanhando a retirada.

As pessoas utilizaram pás e enxadas para afastar a areia, além de baldes para hidratar o animal. Com o uso de escavadeiras, a baleia, enfim, conseguiu flutuar. Na ocasião, a ação foi dificultada, principalmente, pela maré baixa. Ver o animal de volta ao oceano emocionou toda a equipe.

“Desde ontem trabalhando para tirar a baleia. Foi emocionante, é muito bom”, disse o pescador Ciro da Costa, bastante emocionado, logo após ver a baleia indo embora.

“Eu faria tudo de novo e eu acho que milagres existem. Foi um milagre!”, disse a professora Geórgia Braconi, que também ajudou nos trabalhos.

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.