Bombeiros resgatam cachorro que ficou dois dias preso entre muros em Teresina, PI

Bombeiros resgatam cachorro que ficou dois dias preso entre muros em Teresina, PI
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Os homens do Corpo de Bombeiros do Piaui resgataram o cão batizado de Resc, depois que ele passou dois dias preso entre dois muros no bairro Promorar, Zona Sul de Teresina. O resgate aconteceu nessa quinta-feira (8) e o animal está internado em uma clínica.

Segundo a Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa), ainda não há informações sobre o histórico de Resc, se tinha tutores ou não.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

“A situação era terrível e não sabemos se ele tem dono. Agora ele está internado e se recuperando”, contou Isabel Moura, da Apipa.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um morador de uma das casas entre as quais o cão ficou preso foi quem acionou o Corpo de Bombeiros. O tenente Augusto César e o cabo Ramon foram os responsáveis pelo resgate e tiveram que quebrar uma parte de um dos muros para retirar o animal.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Resc apresentava um grande ferimento na cabeça e está bastante desidratado, mas está em recuperação em uma clínica.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

A Apipa está arcando com os custos da internação e pede ajuda para quem puder colaborar para a recuperação de Resc. Qualquer contato pode ser feito pelas redes sociais da Associação.

Por Maria Romero, G1 PI

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.