Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Bombeiros resgatam cachorro que ficou dois dias preso entre muros em Teresina, PI

Os homens do Corpo de Bombeiros do Piaui resgataram o cão batizado de Resc, depois que ele passou dois dias preso entre dois muros no bairro Promorar, Zona Sul de Teresina. O resgate aconteceu nessa quinta-feira (8) e o animal está internado em uma clínica.

Segundo a Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa), ainda não há informações sobre o histórico de Resc, se tinha tutores ou não.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

“A situação era terrível e não sabemos se ele tem dono. Agora ele está internado e se recuperando”, contou Isabel Moura, da Apipa.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um morador de uma das casas entre as quais o cão ficou preso foi quem acionou o Corpo de Bombeiros. O tenente Augusto César e o cabo Ramon foram os responsáveis pelo resgate e tiveram que quebrar uma parte de um dos muros para retirar o animal.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Resc apresentava um grande ferimento na cabeça e está bastante desidratado, mas está em recuperação em uma clínica.

Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros
Cão foi achado preso entre dois muros, em Teresina, e está bastante debilitado. — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

A Apipa está arcando com os custos da internação e pede ajuda para quem puder colaborar para a recuperação de Resc. Qualquer contato pode ser feito pelas redes sociais da Associação.

Por Maria Romero, G1 PI

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.