Bombeiros salvam gatinhos atirados ao lixo

Bombeiros salvam gatinhos atirados ao lixo
Foto: Facebook / Bombeiros Voluntários Famalicenses

Os Bombeiros Voluntários Famalicenses conseguiram salvar, esta segunda-feira, três de quatro gatinhos atirados ao lixo em Famalicão, em Portugal.

Bombeiros salvam gatinhos atirados ao lixo em Famalicão. – Fotos: Bombeiros Voluntários Famalicenses

O caso foi denunciado pela própria corporação na página de Facebook. “Fomos acionados para um salvamento animal, mas não foi um salvamento animal habitual”, começam por contar os bombeiros.

“Os miados tímidos de gatinhos bebés chamaram a atenção de alguns civis que se encontravam perto de uns ecopontos localizados numa superfície comercial da cidade. Rapidamente alertaram os Serviços Municipais – Canil/Gatil Municipal que, por sua vez, e face às circunstâncias, nos contactaram para apoiar no resgate destes felinos, que tinha sido deixados no interior de um dos ecopontos”, revela a corporação.

Para o local seguiram de imediato dois veículos e três bombeiros voluntários para conseguir elevar o ecoponto e, desta forma, conseguir salvar os animais.

Os operacionais acabaram por encontrar quatro felinos, fechados dentro de uma caixa. Três estavam vivos, mas um já não apresentava sinais de vida.

Os gatinhos sobreviventes foram entregues aos Serviços Municipais e encontram-se bem, estando disponíveis em breve para adoção responsável.

“A história é triste. Os maus tratos a animais são crime no nosso país, mas infelizmente conseguimos contornar o final e torná-lo feliz para estes animais”, recordam os bombeiros, apelando que se tiver algum problema com animais procure ajuda e, principalmente, “não os deite ao lixo!”.

Uma história triste com um final feliz!!!Fomos accionados, hoje, para um Salvamento Animal. Mas não foi um salvamento…

Julkaissut Bombeiros Voluntários Famalicenses Maanantaina 25. toukokuuta 2020

Fonte: Notícias ao Minuto / mantida a grafia lusitana original 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.