FRANCA havre apartamento da brasileira 1

Brasileira é suspeita de abandonar criança com cadáveres de animais

Uma criança de três anos foi encontrada pela polícia na segunda-feira (2) sozinha em um apartamento da cidade de Havre, no norte da França. Ela estaria em meio a lixo, excrementos e cadáveres de animais domésticos. Sua mãe, uma brasileira de 21 anos, foi detida no mesmo dia para prestar explicações.

Os policiais da Brigada de Proteção à Família foram alertados por vizinhos do bairro de Rond-Point, região central de Havre. Eles ouviam a criança gritar e chorar durante a madrugada de domingo para segunda-feira.

A equipe policial foi obrigada a arrombar a porta para poder entrar. A cena encontrada pelos agentes é descrita por um deles como “imundície”. “Era quase impossível caminhar pelo apartamento”, contou um policial ao jornal Le Parisien.

“No chão havia roupas, objetos diversos, fraldas usadas e excrementos”, disse o agente. O mais intrigante, segundo o relato, seria a presença de animais mortos: “Havia um cachorro e dois gatos em decomposição”.

O menino foi encontrado em um berço com colchão, mas sem roupas de cama ou cobertor, apenas com um urso de pelúcia. Ele foi hospitalizado, mas, segundo os exames, apresentava bom estado de saúde. Em depoimento ao jornal, o policial disse ainda não saber por que a mãe não estava em casa.

Mãe diz que foi invasão

A identidade da mãe não foi revelada, apenas que seria uma mulher de 21 anos de origem brasileira. Ela apareceu no apartamento na manhã de segunda-feira. Por não ter encontrado o filho, se dirigiu voluntariamente até a delegacia.

A mãe foi interrogada ao longo de todo o dia e colocada em detenção provisória por pelo menos 24 horas. “Não estamos satisfeitos com as explicações dadas por elas até agora”, afirma um dos investigadores.

A brasileira se defendeu afirmando que uma amiga deveria ter aparecido para cuidar da criança. Sobre o estado de imundície do lugar, disse acreditar ter havido um invasão do apartamento enquanto ela estava fora. Se for aberta uma investigação contra a mãe, ela corre o risco de ser condenada a sete anos de prisão por abandono de criança e dois anos por crueldade contra animais.

Fonte: rfi

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.