Brutalidade no Chile: alunos de uma escola lançaram um cachorrinho do terceiro andar do prédio

Brutalidade no Chile: alunos de uma escola lançaram um cachorrinho do terceiro andar do prédio
Cachorro jogado do terceiro andar de colégio no Chile Instagram

Uma crueldade absoluta foi cometida em uma escola da cidade de Antofagasta, no Chile, onde os alunos – supostamente do terceiro ano do ensino médio – jogaram um cachorro do terceiro andar. O cão mora nas instalações da escola.

De acordo com o T13, os alunos do Liceo Comercial de Antofagasta cometeram o ato na quinta-feira de manhã, e as autoridades da escola levaram o animal de estimação para a Clínica Veterinária Municipal, onde foi internado.

Após o cão começar a receber ajuda médica, eles foram até a Carabineros e à Polícia de Investigaciones (PDI) no local, para registrar uma denúncia de maus-tratos aos animais.

O prefeito de Antofagasta, Jonathan Velásquez, destacou em sua conta do Instagram que “o pior de tudo é o que os jovens fazem, achamos que estão se educando para ter um futuro melhor, mas a verdade não é essa. Como prefeito, vou garantir que esses jovens estudantes sejam punidos e castigados. É muito triste o que aconteceu esta manhã”.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Jonathan velasquez (@jonathan_velasquez_ramirez)

Estado de saúde do cachorro

“Graças a Deus, o cachorrinho, que inicialmente me disseram que seria submetido a eutanásia, conseguiu resistir, será submetido a tratamento. Em seguida, eles o levarão ao canil municipal para que possam cuidar dele e observá-lo”, informou o prefeito.

E como era de se esperar, o lançamento do animal provocou protestos e distúrbios na instituição, o que levou ao cancelamento do dia letivo, já que também professores teriam sido agredidos pelos envolvidos.

“Como podem ver nas imagens, seus colegas, as outras pessoas deste Liceu estão consternadas, estão muito zangadas, estão protestando porque não concordam com a atitude desses jovens”, contou o chefe municipal.

“Assim como em todos os lugares temos animaiszinhos, em todas as empresas, em todos os lugares, talvez as pessoas também se revezem para alimentá-los. Em todo lugar há um bichinho, há gatinhos, assim como aqui temos o Micky, mas a verdade é lamentável o que aconteceu com este cachorrinho. Que nunca mais aconteçam coisas assim com animais. E de uma vez por todas tomemos consciência e nos preocupemos com o bem-estar, saúde e cuidado de nossos animais e principalmente dos animais comunitários. Aqueles que alimentamos ou gostamos em nosso trabalho, empresas e adotamos entre um grupo de pessoas”, refletiu o prefeito.

Por Angélica Baeza

Fonte: Metro