Buenos Aires reafirma o compromisso de “pirotecnia zero”

Buenos Aires reafirma o compromisso de “pirotecnia zero”
Foto ilustrativa

O decreto lei que proibiu a comercialização, armazenamento, transporte e manipulação de artefatos pirotécnicos em Buenos Aires, Argentina, foi sancionada em julho do ano passado após a apresentação do projeto elaborado pela bancada da Frente Progressista, Cívico e Social, em base aos riscos do uso desses artefatos pirotécnicos apresentam tanto a quem os manuseia, mas também ao dano sonoro ocasionado ao meio ambiente que produzem essas detonações .

Em face aos festejos de fim de ano, funcionários da área de Inspeção Geral do município e vereadores da cidade participaram de uma reunião destinada a exigir o cumprimento do decreto de “Pirotecnia Zero” em San Lorenzo. Na reunião também estiveram presentes o pessoal da Unidade Regional XVII, representantes de protetoras de animais e o presidente da Liga Sanlorencina de Futebol, Luis Franco.

A curto prazo, a iniciativa tem como objetivo coordenar ações entre os diferentes setores para prevenir, denunciar e punir os locais que comercializem artefatos explosivos. Além disso, ficou estabelecido o compromisso de se trabalhar na divulgação aos comércios, instituições e moradores sobre os prejuízos causados pelo seu uso.

Entre os fundamentos foi observada a necessidade de proteger a integridade das pessoas autistas e com deficiências auditivas-que particularmente sofre com a intensidade dos estouros e também os pedidos das associações protetoras de animais, preocupadas com a segurança dos animais.

Outro aspecto do problema é a detonação dos foguetes nos jogos de futebol da liga Sanlorencina, razão pela qual seu máximo dirigente se juntou a reunião de terça-feira. Também estiveram no encontro na Sala de Imprensa do Município o diretor de Inspeção Geral, Roque Alonso; os vereadores Hernán Ore e Fernando Dagatti; o chefe de Imprensa da UR XVII, Diego Ronsisvalle, e as organizações defensoras dos direitos dos animais.

Também em Teodelina

O município de Teodelina foi declarado como “território livre de pirotecnia” e pelo que se proíbe a fabricação, comercialização, armazenamento, uso e manipulação, depósito, circulação e transporte de elementos de pirotecnia nesta localidade. Pesadas multas estão previstas no caso de desrespeito a lei vigente.

O decreto lei define por pirotecnia a utilização de materiais explosivos, incluindo foguetes, fogos de artifícios, rojões, varas voadoras, bengalas e qualquer outro elemento de caráter pirotécnico que produza combustão. Fica excluído da proibição, o uso de fogos artificiais em celebrações de interesse geral com previa autorização da Prefeitura, e que sejam manipuladas por pessoas especializadas e em áreas autorizadas, e também devem contar com a presença dos bombeiros sempre que haja fogos de artificio de baixo estampido.

Tradução de Flavia Luchetti

Fonte: La Capital

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.