AP video cacada animalsilvestres 324

Caçador faz exibição de animais mortos em floresta do Amapá; vídeo

Imagens teriam sido feitas em região da Floresta Nacional do Amapá. Caso foi encaminhado pelo ICMBio à Polícia Federal e Ibama.

Por Abinoan Santiago

Um vídeo enviado através de denúncia ao Instituo Chico Mendes (ICMBio) no Amapá mostra caçadores exibindo oito animais mortos dentro de uma embarcação. As imagens teriam sido feitas próximo a comunidade de Porto da Flecheira, em Porto Grande, a 102 quilômetros de Macapá, informou o órgão ambiental.

O registro foi parar nas redes sociais após o chefe da Floresta Nacional do Amapá (Flona), Érico Kauano, publicar as imagens no Facebook para chamar a atenção sobre, segundo ele, a falta de servidores na fiscalização da unidade de conversação. No vídeo, aparecem oito pacas mortas, indicando a prática de crime ambiental de caça de animal silvestre.

O ICMBio diz ter identificado algumas pessoas que aparecem no vídeo, supostamente feito em 17 de maio de 2016. As imagens foram encaminhadas para a Polícia Federal (PF) e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama).

“Provavelmente eles [animais] vêm da Flona e, para quem caçar em unidade de conservação, a pena é muito mais severa. Repassamos as imagens e fizemos as denúncias”, disse o chefe da Flona.

Kauano diz que atualmente é difícil desempenhar ações de fiscalizações na Flona do Amapá por existirem somente dois fiscais do ICMBio para uma área superior a 400 mil hectares, o que tona a unidade de conservação a quinta maior do estado.

“Somos apenas dois fiscais e, além da fiscalização, somos responsáveis por toda a parte  administrativa da unidade, por conseguir combustível, atestar pagamento de energia elétrica, ver se o pessoal da limpeza está trabalhando, analisar os contratos, monitorar as pesquisas na área e ações de desenvolvimento com a comunidade. É uma carga de trabalho enorme para 412 mil hectares e apenas duas pessoas”, comentou o chefe da unidade de conservação.

Assista ao vídeo clicando aqui.

Fonte: G1

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.