Homem de 22 anos vai ser julgado em fevereiro. Dono do animal ouviu os disparos.

Caçador mata cachorro por não querer que ele afugentasse animais

Um caçador de 22 anos será julgado por ter matado um cachorro de quatro meses em Ardèche, França. O homem matou o cão, que não era seu, por ter receio que ele afugentasse os animais que pretendia caçar.

O crime ocorreu a 26 de agosto e vitimou um cachorro Border Collie chamado Kinder, que tinha quatro meses. Depois de ser detido, o caçador relatou que o cachorro ladrava demasiado alto e podia assustar os outros animais. Por isso, matou-o com dois tiros. A época de caça ainda nem tinha começado, pelo que as autoridades descartam que se trate de um acidente.

O dono do cachorro, um agricultor de 66 anos, ouviu o primeiro disparo e o animal a uivar logo de seguida. O segundo tiro silenciou o cachorro.

Então, foi em busca do cão e encontrou a viatura do caçador. Para impedir que fugisse, bloqueou a estrada com o trator. A sua mulher é que identificou o autor dos disparos.

Apesar de ter julgamento marcado, a licença de caça não foi suspensa. Será levado a tribunal a 14 de fevereiro por um ato de crueldade contra um animal doméstico.

Por Leonor Riso

Fonte: Sábado / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.