Caçadores pagavam para obter documento falso sobre vacina antirrábica em Portugal

Caçadores pagavam para obter documento falso sobre vacina antirrábica em Portugal
Estão a ser realizadas 46 buscas. Foto: Carlos Carneiro / Global Imagens

A GNR está a realizar, durante esta manhã, buscas em 46 centros veterinários em todo o país, por suspeita de falsificação de documentos sobre a vacina anti-rábica. O JN apurou que vários caçadores recorriam a uma clínica, que perante um pagamento, passava um documento falso a declarar que o animal estaria vacinado.

Segundo fonte da GNR, as buscas estão a centrar-se nos distritos de Vila Real, Braga e Lisboa e estão relacionadas com animais de companhia. A investigação constatou que várias pessoas, principalmente caçadores, que registavam os seus animais no SIAC (Sistema de Informação de Animais de Companhia) recorriam a uma determinada clínica veterinária. Nesta, a GNR suspeita, pagavam um preço “baixo” e recebiam uma documentação falsa em que o animal teria recebido a vacina anti-rábica.

A mesma fonte explicou que caçadores terão feito isto pois “alegam que os animais, ao receber a vacina, perdem o faro e a competência para a caça”, acrescentando que ao longo da investigação serão feitas análises ao sangue dos animais para servirem de prova.

Por Tânia Soares

Fonte: JN / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.