Cachorra deixada para trás após o furacão Maria checava os carros que passavam para ver se eram seus tutores. Agora ela está recebendo ajuda

Cachorra deixada para trás após o furacão Maria checava os carros que passavam para ver se eram seus tutores.  Agora ela está recebendo ajuda
Fotos: Special Needs Animal Rescue and Rehabilitation (SNARR)/Facebook.

A fúria do Furacão Maria em Porto Rico pode ter ocorrido meses atrás, mas isso não significa que a ilha ainda não esteja sofrendo suas consequências. Por exemplo, muitos abandonaram suas casas e deixaram seus animais para trás. Sem nenhuma escolha, muitos cães e gatos foram deixados para sobreviver por conta própria. Essa foi exatamente a situação de Cinnamon. Seus tutores a deixaram quando fugiram do furacão, e, de partir o coração, ela perseguiu o carro de seus tutores antes de ficar exausta e desistir.

Cinnamon sobreviveu ao furacão ao esperar ele passar dentro de uma casa abandonada. Agora, meses depois, ela vagueia pelas ruas de seu bairro completamente sozinha.

Fotos: Special Needs Animal Rescue and Rehabilitation (SNARR)/Facebook.

Os residentes dizem que Cinnamon pulava nos carros de estranhos para conferir se seus tutores estavam dentro. Quão triste é isso!?

Mas Cinnamon finalmente teve sorte! Um voluntário do Special Needs Animal Rescue and Rehabilitation (SNARR) esteva recentemente em San Juan ajudando com serviço elétrico quando ele se apaixonou pela cachorra. Cinnamon logo irá para os EUA, graças ao SNARR!

Julkaissut S.N.A.R.R Animal Rescue Northeast Maanantaina 12. helmikuuta 2018

Antes de seu voo, Cinnamon precisará ser avaliada por um veterinário e liberada. Como você pode imaginar, isso custará um bom dinheiro (sem dizer o custo do voo em si!). Se você quiser doar para o final feliz de Cinnamon, pode fazer uma doação para o SNARR aqui.

Obrigado por ter dado a Cinnamon uma segunda chance, SNARR! Nós não podemos esperar para ver Cinnamon em seu novo lar definitivo.

Para mais informações sobre o SNARR, clique aqui.

Por Michelle Neff  / Tradução de Alice Wehrle Gomide

Fonte: One Green Planet 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.