Cachorra que lutou por horas após ser amarrada a pedra e jogada em rio procura um novo lar

Cachorra que lutou por horas após ser amarrada a pedra e jogada em rio procura um novo lar
A transeunte Jane Harper (fotografia) resgatou bravamente Bella, de 11 anos, do Rio Trent antes de a Polícia de Nottinghamshire levá-la para um veterinário local onde ela recebeu o tratamento de emergência. (RSPCA / SWNS)

Uma pastora alemã que quase se afogou após seus tutores a amarrarem a uma pedra e a atirarem no rio procura um novo lar depois de meses de recuperação em um centro animal.

Bella, de 11 anos, foi resgatada do Rio Trent em janeiro do ano passado pela transeunte Jane Harper, que a viu se debatendo na água, onde ela tinha lutado por horas depois de ser deixada para morrer.

Após receber tratamento veterinário de emergência e ser levada para assistência da RSPCA Radcliffe Animal Centre em Nottingham, Bella está por fim pronta para achar um novo lar, e a gerente do centro, Ella Carpenter, apareceu no programa de TV This Morning para pedir por novos tutores.

A aparição vem depois que um novo projeto de lei apoiado pelo governo para introduzir punições mais duras para agressores de animais passou pela House of Commons (Câmara dos Comuns) em 12 de março.

“Havia uma intenção deliberada de afogá-la”, disse Ella, “Jogada dentro do Rio Trent no meio da noite”.

“Ela passou horas lá até que, felizmente, dois passeadores de cães a viram se mover e os olhos dela cintilaram na água por volta das oito horas da manhã. Eles agiram rapidamente, entraram na água com muita coragem”.

“Puxaram-na para fora e, ao fazê-lo, descobriram que ela estava amarrada a uma pedra e a enormidade do que foi uma tentativa deliberada de afogá-la bateu fundo, e eles chamaram a polícia e a levaram para um cirurgião veterinário local, e então começou a sua recuperação.”

A dona de Bella, Charlene Latham, 32 anos, foi sentenciada a 12 meses de trabalhos comunitários depois de se declarar culpada por causar sofrimento desnecessário a Bella no Tribunal de Nottingham no início do mês.

O tribunal ouviu como a dona de Bella, Latham, que agora mora em Ilfracombe, Devon, tinha implorado para seu ex-companheiro Leigh Johnson, de 33 anos, para não afogar a cadela. Mas Latham não foi buscar ajuda.

Ela também foi multada em oitenta libras, condenada a pagar duzentas libras de custas e uma sobretaxa de trinta e duas libras e desqualificada de manter cães por três anos.

O RSPCA disse que não teve evidências suficientes para processar Johnson, que negou as acusações.

O Projeto de Lei de Bem-Estar Animal (de condenação) aumentará a sentença máxima para crimes de crueldade animal de seis meses de prisão para cinco anos.

A proposta legislativa foi aprovada na Câmara dos Comuns no início da semana e agora deverá passar por um novo escrutínio antes da Câmara dos Lordes.

Os telespectadores foram rápidos em pedir por punições mais severas para os agressores de animais, e admitem que ficaram comovidos ao acompanhar o caso, e perguntaram como alguém poderia fazer tal “crueldade horrível” (INSTAGRAM)

Os espectadores foram rápidos em pedir por punições mais duras para os agressores de animais, e admitiram que foram às lágrimas ao acompanhar o caso e perguntaram como alguém poderia realizar tal “agressão horrível”.

“Oh Bella. Como alguém poderia fazer isso?”, disse um.

Outro escreveu: “Chorando muito pela crueldade horrível com a pobre Bella. Coitadinha, provavelmente tem TEPT (Transtorno por estresse pós-traumático). Como pode alguém ser tão mal? A sentença por maus-tratos a animal deveria ser muito maior, prisão perpétua com um mínimo de 20 anos”.

Um terceiro acrescentou: “Definitivamente, crueldade animal requer punição mais dura”.
Ao falar na sua recuperação, Ella disse: “Nos primeiros seis meses, achávamos que ela não conseguiria”.

“Ela fazia testes de sangue regulares, achamos muito difícil saber qual era o nível normal dela, porque ela é uma cadela idosa. Mas depois dos seis primeiros meses, conseguimos estabilizar suas condições”.

Bella foi mais tarde transferida para os cuidados do RSPCA Radcliffe Animal Centre in Nottingham, onde ela lutou para recuperar a boa saúde (RSPCA / SWNS)

Bella tem diversas condições de saúde que estão sendo administradas pelo centro e procura por um “lar definitivo” onde ela possa receber “o amor e respeito que ela merece”.

“Ela tem necessidades muito específicas”, disse Ella, “Ela não gosta de outros cães de modo algum, então precisa ir para um lar sem nenhum outro cão”.

“Ela obviamente precisa ir para alguém que possa prover seus cuidados, seria errado se nós a colocássemos em um lar que ela não fosse receber isso daqui pra frente”.

“Idealmente, gostaríamos de encontrar um lar na região, assim o centro animal pode continuar a lhe dar seus cuidados. Levou 14 meses para nós conhecermos a personalidade dela, para saber quando ela está bem e quando não estão tão bem”.

“Então, nós realmente gostaríamos de um lar próximo, mas a coisa mais importante é que ela encontre um lar, em qualquer lugar onde realmente alguém esteja preparado para recebê-la”.

Por Monica Greep  /  Tradução de  Fátima C G Maciel

Fonte: Daily Mail

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.