‘Cachorreira’, comerciante usa amigas e seus cães de modelo e dá parte da venda a entidade

‘Cachorreira’, comerciante usa amigas e seus cães de modelo e dá parte da venda a entidade

Fotos do catálogo contou com ajuda de ‘modelos’ amigas e seus cães.

Por Guilherme Cavalcante

MS CampoGrande campanha pets

Quando Joyce Moroz, ‘cachorreira’ de carteirinha, teve a ideia de colocar no Instagram as peças de vestuário que vende, pareceu agradável associar a estratégia com sua paixão por cães. E foi a partir disso que ela convidou amigas e conhecidas para uma sessão de fotos diferente e com causa nobre: cada modelo trouxe a tira-colo seus animais de estimação e posaram para uma campanha em que parte da renda será revertida para uma entidade protetora de animais.

Assim surgiu, há dois meses, a Olivia Ecommerce, uma loja virtual que apoia a causa animal. O trabalho requereu dedicação, já que para alcançar os objetivos, Joyce fez uma longa pesquisa entre as ONGs que recolhem animais das ruas. “Eu queria que esse meu trabalho tivesse um coisa diferente, que além de vender as roupas também estivesse engajada com uma causa. Como eu já adotei animais de rua e sei a dificuldade das protetoras, pesquisei por uma entidade que estivesse carente, que nosso apoio fizesse a diferença pra ela. Foi assim que cheguei na ONG câo Feliz”, explica.

MS CampoGrande campanha pets2

O sucesso da campanha aumentou significativamente a movimentação da loja no Instagram. “Muita gente me procurou para dizer que amou a campanha e o objetivo, querendo contribuir de alguma forma. Aqui vendemos só roupas femininas, mas teve até homem querendo posar com os cachorros”, relata Joyce.

Nas fotos, as modelos seguram seus cães, que vão de vira-latas a cães de raça. “A gente não tem isso de valorizar só cachorro de raça, o importante ali foi a representação da nossa campanha. Teve quem levou SRD (sem raça definida), teve quem levou cão de raça… Eu mesma tenho uma linguicinha (Teka) e uma vira-lata (Neguinha).

MS CampoGrande campanha pets3

Toda ajuda é bem-vinda

A professora e personal trainer Luciana Mantovani foi uma das amigas chamadas para estampar o catálogo. Quando recebeu o convite, aceitou imediatamente. “Foi uma delícia, sensacional. Eu sou ‘AUpaixonada’ pelas minhas filhotas, levei as duas para a sessão de fotos, a Nix (Akita) e a Mel (labradora). Depois que a Joyce foi soltando as fotos, meus amigos ficaram encantados querendo saber tudo sobre o projeto. Nas academias onde dou aula os alunos que viram amaram a idéia”, relata Luciana.

Na ONG, a satisfação com a iniciativa de Joyce é grande, ainda mais em tempos onde os preços não param de subir. “Estamos muito felizes da Joyce ter nos procurado. Seria ótimo se todos tivessem uma iniciativa dessas pra ajudar. Não é fácil cuidar de tantos animais abandonados e vítimas de maus tratos. Aqui na ONG a gente sempre precisa de ajuda, seja com ração, seja com remédios ou lar temporário”, explica a fundadora presidente da Cão Feliz, que atende no momento, 65 cães nos canil próprios e outros 33 em lares temporários.

Quem quiser ajudar a ONG com contribuições em dinheiro, pode fazer uma depósito de qualquer valor na conta da entidade:

  • Associação de Proteção Animal Sueli Craveiro (ONG Cão Feliz)
  • Banco Itaú
  • Agência 7408. Conta corrente 09260-4
  • CNPJ: 18638792/0001-90
  • Facebook: https://www.facebook.com/caofeliz.ong

MS CampoGrande campanha pets4

Fonte: Pantanal News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.