Cachorrinha doente supera as expectativas após ciclone devastar ilha

Cachorrinha doente supera as expectativas após ciclone devastar ilha

Por Christina M. Russo / Tradução de Mateus Andrade

Vanuatu sickpuppy1

Uma cachorrinha encontrada em um campo gramado em Vanuatu, o arquipélago no sul do Pacífico devastado pelo Ciclone Pam, foi um dos muitos animais a receber recentemente uma segunda chance na vida.

Veterinários do grupo de proteção animal encontraram a cachorrinha muito doente enquanto prestavam serviços de apoio ao bem-estar animal após a tempestade. Seu tutor, que vive próximo ao local, contou aos veterinários que ela havia comido um peixe venenoso que encontrou na praia logo após a passagem do ciclone, e que não havia se alimentado novamente nos 10 dias que se passaram desde então. A ilha não possui atendimento veterinário regular e assim ele não sabia como ajudar seu animal.

“Ela estava muito magra e desidratada, apresentava grandes dificuldades para respirar e não conseguia levantar a cabeça,” conta o Dr. Naritsorn Pholpherm, o Veterinário-Chefe para as operações de desastre da ONG.

Vanuatu sickpuppy2

Vanuatu sickpuppy3

Apesar das expectativas de que a cachorrinha não sobreviveria, os veterinários prestaram os primeiros-socorros imediatamente, aplicando soro e instruindo seu tutor sobre como realizar novas aplicações.

No dia seguinte, a equipe voltou ao local para conferir o estado da cachorrinha. “Não seria nenhum exagero dizer que nós a salvamos de uma morte certa,” diz o Dr. Pholpherm, lembrando que ela ainda teria um longo caminho até a recuperação completa.

Os animais geralmente são negligenciados ou esquecidos em situações de desastres naturais como o Ciclone Pam, que passou com força devastadora pelo arquipélago no início de Março, deixando para trás 13 mortos e milhares de desabrigados. Nas comunidades rurais, isto significa que uma grande variedade de animais como cabras, porcos, vacas e galinhas, bem como cães e gatos, acabam sofrendo muito com os ventos, a chuva e as enchentes implacáveis trazidas pela tempestade. Carla Pisarro, Gerente de Mídia da ONG, estima que existam aproximadamente 638.000 animais de criação apenas em Vanuatu.

Ela contou ao The Dodo que os animais enfrentam grandes dificuldades não apenas durante as tempestades, mas também após a sua passagem. Além da constante busca por água e alimento, que nem sempre produz resultados, “os animais também sofrem com a exposição ao sol durante o dia e com as baixas temperaturas durante a noite devido à ausência de abrigos apropriados… além disso, eles também apresentam sinais de pneumonia e da infecção por vermes, um quadro que tende a piorar sem tratamento.”

Vanuatu sickpuppy4

Vanuatu sickpuppy5

A organização construiu abrigos subterrâneos para os animais, ajudou a criar planos de evacuação para o caso de novas tempestades, organizou unidades veterinárias móveis utilizando bicicletas e motocicletas, além de providenciar a distribuição de vermífugos, a aplicação de vacinas e o tratamento de ferimentos.

Enquanto isso, o grupo continua a avaliar o bem-estar dos muitos animais traumatizados em Vanuatu. Pisarro diz que eles também planejam continuar acompanhando o estado da pequena cachorrinha.

Fonte: The Dodo

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.