Cachorrinha é queimada com água quente; voluntária resgatou o cão em Itajaí, SC

Cachorrinha é queimada com água quente; voluntária resgatou o cão em Itajaí, SC

Um caso de maus-tratos contra uma cachorrinha, na última quarta-feira, no bairro Espinheiros, em Itajaí, deixou muitas voluntárias de ONGs e cidadãos indignados. Segundo relatos, uma criança de 13 anos, com distúrbios mentais, teria jogado água quente no animal.

Quem resgatou o cãozinho foi a protetora Ana Paula e a vereadora Renata Narcizo (SD), após uma postagem no facebook. Depois de uma semana machucada e queimada, a tia da criança pediu ajuda para o tratamento do bichinho nas redes sociais.

Já são rotineiros casos de maus tratos na cidade. Quem acaba arcando com os tratamentos são aqueles engajados na causa animal e em proteger os animais. “Por isso, muitos desistem de continuar na causa animal, por causa dos humanos!”, desabafou Ana Paula nas redes sociais.
A mulher teria alegado que a cachorra não era da família, era da rua e entrou na casa, momento em que o menino se assustou e jogou água quente na cadela.

Ana Paula informou que foi constatado pelo veterinário a queimadura com água quente. O custo do tratamento saiu R$260, custeado por doações de voluntários.

A reclamação de uma leitora é em relação aos responsáveis pela criança: “Onde eles estavam? Além da cadela, a própria criança poderia ter sido queimada,” questiona. Ela também reclama que a lei para esses casos de maus tratos é branda e nada acontece. “O máximo que recebem é uma multinha”.

Segundo a protetora, será formalizada uma denúncia por omissão de socorro e negligência. Ela afirma que apesar de a tia ter buscado ajuda, demorou uma semana para fazer isso. A cachorrinha foi medicada e adotada por uma família para lar definitivo.

Como denunciar maus-tratos?

Quem ver uma situação de maus tratos de animais domésticos pode ligar no 190. Caso a polícia Militar confirme a situação de maus tratos, o animal é resgatado e feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência para o proprietário responder em juízo pelo crime.

Se necessário o resgate, a central encaminha o animal para o Canil Municipal de Itajaí.

Fonte: Diarinho

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.