Cachorro abandonado em casa preocupa moradores do Guará, DF

Cachorro abandonado em casa preocupa moradores do Guará, DF
Foto: Istock

Os constantes latidos de um cachorro no Conjunto D da QE 46 do Guará estão deixando moradores da região preocupados. Segundo um vizinho, que não quis se identificar, os donos do animal aparentam ter viajado há algum tempo e, nos últimos cinco dias, o cão tem uivado constantemente.

“A caixa de correio está cheia, então acredito que o proprietário da casa não venha aqui há algum tempo. A gente fica preocupado com o estado dos cachorros, se houver mais de um, porque eles têm latido muito e não sabemos se estão recebendo água e comida”, afirma o vizinho. O portão da casa de onde saem os latidos é completamente fechado e impede a visualização dos animais.

O morador que denunciou o caso ao Metrópoles enviou um vídeo no qual é possível ouvir os latidos:

O homem afirma que tentou entrar em contato com o Centro de Zoonoses da Secretaria de Saúde do DF, mas não conseguiu achar o número de telefone do departamento. Alega ainda que acionou o Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), mas ouviu que a ocorrência só poderia ser atendida no sábado (4). “Eles já estão latindo há cinco dias. Fico preocupado de que tenham que esperar mais um”, afirma.

Na hora de assumir a responsabilidade pelo socorro dos animais, no entanto, o GDF e a Polícia Militar negam as atribuições. Em resposta ao Metrópoles, a Secretaria de Saúde do DF afirma que a Gerência de Vigilância Ambiental de Zoonoses recolhe “cães e gatos com objetivo de fazer o controle epidemiológico de doenças como a raiva e a leishmaniose”, além de animais que invadem casas e áreas públicas.

No entanto, segundo a pasta, em questões relacionadas a área particular, “o correto é o cidadão acionar a Polícia Ambiental”. Já a Polícia Militar transfere a responsabilidade para o GDF. Em nota, a corporação afirma que “não realiza captura ou manejo de animais domésticos, somente animais silvestres”, e orienta os moradores a procurarem o Centro de Zoonoses.

Após ser confrontada com as duas respostas, a SES-DF afirmou que, no caso específico, enviará equipe ao local para averiguar a situação. No entanto, volta a reiterar que, se forem configurados maus-tratos, a responsabilidade é da Polícia Ambiental.

Por Pedro Alves 

Fonte: Metrópoles 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.