Cachorro amarrado fora de casa é resgatado com vários ferimentos e tumores em Goiânia, GO; vídeo

Cachorro amarrado fora de casa é resgatado com vários ferimentos e tumores em Goiânia, GO; vídeo
Cachorro amarrado fora de casa é resgatado em Goiânia. — Foto: Protetores de Animais/Divulgação

Um cachorro foi resgatado na terça-feira (19), muito machucado e doente, após ser amarrado do lado de fora de uma casa no Residencial São Leopoldo, em Goiânia. Ele estava em meio ao lixo e cercado de moscas (veja vídeo acima). O animal está com uma infecção grave e vários tumores. De acordo com o veterinário que está cuidando dele, o estado é grave e há a chance de não sobreviver.

O dono do animal fez um pequeno buraco no muro, pelo qual passou uma corda de dentro da casa para um terreno vazio, onde amarrou o cachorro. Vizinhos contaram ao grupo Protetores de Animais que ele estava lá há cinco dias.

“A água e comida que tinham eram voluntários que levaram. O lugar era sujo, um mau cheiro muito grande. Ele estava magro, desidratado, com várias feridas pelo corpo, tumores, com a boca sangrando”, disse a estudante de veterinária e voluntária no grupo de proteção, Morgana Sioramonte.

Um vídeo mostra o momento do resgate. Tupã, como foi batizado pelos voluntários, estava em meio ao lixo e abanou o rabo ao ver a aproximação do grupo. As imagens mostram que eles, então, retiram a coleira, e o cachorro se levanta com dificuldade, devido à fraqueza.

Ele foi levado para uma clínica veterinária, onde está internado, sendo hidratado. “O estado dele é grave, uma situação bem desfavorável. Ele tem uma infecção, larvas pelo corpo, vários machucados e tumores. Ele foi colocado no soro e hoje [19] será feito um diagnóstico mais preciso”, disse o veterinário Rafael Naves.

Ainda não há uma previsão de quanto tempo o cachorro ficará internado, nem qual o tratamento será adotado e o custo. “Se ele reagir, sobreviver ao tratamento inicial, ele vai ter que passar por quimioterapia para tratar os tumores”, disse o veterinário.

Os voluntários do Protetores de Animais estão pedindo doações para ajudar a pagar o tratamento do Tupã. Quem quiser ajudar pode entrar em contato pelas redes sociais do grupo.

“Cada diária é R$ 250. Tem o tratamento inicial, e se ele fizer quimioterapia são mais R$ 200 por sessão. Então não sabemos quanto custará tudo, mas será uma quantia bem alta, pelo estado dele”, disse Morgana.
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

Por Vitor Santana

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.