Cachorro desaparecido desde agosto é encontrado abaixo de 1,5 metros de neve

Cachorro desaparecido desde agosto é encontrado abaixo de 1,5 metros de neve
O pit bull de apenas 3 anos foi encontrado depois de 4 meses que estava desaparecido (Foto: Facebook/Tahoe Paws)

Um cachorro desaparecido desde agosto foi encontrado “enterrado” sob 1,5 metro de neve. Há quatro meses o pit bull de apenas 3 anos de idade, chamado Russ, desapareceu quando um incêndio destruiu a área do Lago Tahoe, na Califórnia, EUA.

Sua tutora, que é enfermeira, precisou evacuar da casa durante o incêndio. Toda a urgência a impossibilitou de procurar por seu cachorro, que sumiu. Ainda em dezembro, um esquiador relatou ter avistado Russ nas montanhas. De acordo com o jornal “The Washington Post”, depois que Russ rosnou para o esquiador, o homem tirou algumas fotos e postou no Facebook, descrevendo seu encontro com o cachorro que estava preso.

A publicação chamou a atenção de Wendy Jones, diretora das ONGs Tahoe PAWS e TLC 4 Furry Friends. Assim, embora estivesse no meio de outro resgate, ela procurou os companheiros de resgate Leona Allen e Elsa Gaule para ajudar a salvar Russ.

Procurando Russ

“Sabíamos que o tempo era importante, porque o cão tinha ficado o dia todo na neve. E sabíamos como estava frio. Portanto, era muito intenso, muito emocional, muita adrenalina”, lembrou Wendy ao The Post.

Com sapatos de neve, um trenó e equipamento de resgate, a equipe de duas mulheres subiu a montanha para resgatar o cachorro que nunca haviam conhecido. “Eu segui as pegadas e de repente vi esta forma escura debaixo da árvore e pensei que não era bom ele não se mexer”, disse Allen ao KOVR. “E então ele abriu os olhos, e eu tenho certeza que gritei. Tenho quase certeza de que Elsa me ouviu descendo a montanha”. “A coisa mais doce do planeta. Apenas o cão mais incrível”, acrescentou Allen.

Foto: Facebook/Tahoe Paws
Foto: Facebook/Tahoe Paws

“Eu o acariciei um pouco debaixo do queixo, e ele fez aquela coisa de descansar a cabeça em sua mão”, lembrou Gaule. “Ele estava muito frio, assustado e cansado, e era uma caminhada difícil descendo a encosta com um metro de neve”, explicou Wendy.

Resgate congelante

Dessa forma, ficava a questão, como tirariam o cachorro daquele local perigoso e gelado? “E então eu olhei para Leona, e disse: ‘Como você se sente ao descer de trenó com ele no colo?”

Assim que as salvadoras ganharam a confiança do cachorro, elas conseguiram transportá-lo pela montanha em uma caminhada de duas horas de retorno. Elas o colocaram no colo para mantê-lo aquecido e para impedi-lo de tentar se jogar”, disse Jones à People. Russ, que “estava de muito boa saúde”, foi entregue aos Serviços de Animais do Condado de El Dorado e examinado por um veterinário assim que chegou à base da montanha.

Foto: Facebook/Tahoe Paws
Foto: Facebook/Tahoe Paws

Com o relatório de cachorro desaparecido arquivado em agosto e um microchip, os serviços de animais puderam localizar a família de de Russ. De acordo com o post no Facebook da ONG Tahoe Paws, o tutor do cachorro já havia aceitado que Russ tinha sido perdido de vez.

“Ele [o tutor] estava extasiado”, disse Wendy sobre a feliz reunião que aconteceu no dia seguinte ao Natal.

Foto: Facebook/Tahoe Paws
Foto: Facebook/Tahoe Paws

“Eu trabalhei em alguns resgates bastante bizarros, este provavelmente está no topo”, conta Wendy. “Continuo revivendo o momento em que ele abriu os olhos e levantou a cabeça, e apenas a alegria e a euforia dentro de mim foi avassaladora. É mais uma vida que se vive feliz, quente e segura”.

Ela reforça a importância dos tutores de animais de estimação microchipar seus animais e manter esses microchips atualizados com as informações de contato. Além disso, a protetora dos animais também recomenda colocar coleiras com informações de contato nos bichinhos.

Fonte: Tribuna de Jundiaí

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.