Cachorro é abandonado com faixas após ser atropelado em Palhoça (SC), perde pata e agora busca lar

Cachorro é abandonado com faixas após ser atropelado em Palhoça (SC), perde pata e agora busca lar
Valente foi encontrado no dia 8 de janeiro em Palhoça – Foto: @miau.viralatasprotegidos/Instagram/Reprodução/ND

No último dia 8, um ato de crueldade chocou a cidade de Palhoça: um cachorro foi resgatado após ser abandonado com as patas dianteiras enfaixadas e bastante debilitado, em praça pública. Batizado como Valente, o animalzinho precisou passar por uma cirurgia e, devido ao estado de saúde crítico, teve sua perna direita amputada.

A DPA (Delegacia de Proteção a Animais Domésticos) revelou que o caso teve início quando um motorista atropelou o cão em situação de rua. Apesar de buscar atendimento veterinário inicialmente, o condutor abandonou o animal em uma praça, ignorando os cuidados que o cãozinho ainda necessitava.

É importante ressaltar que, mesmo sem uma figura típica de “omissão de socorro de animais” no código legal, atropelar um animal em situação de rua e, em seguida, abandoná-lo sem assumir a responsabilidade, pode resultar em dor física e até mesmo na morte do animal pela falta de cuidados adequados.

A DPA destaca que a omissão do motorista, que causou a amputação da perna do cachorro Valente, é penalmente relevante. A obrigação de prestar socorro surge do Código Penal, quando alguém é responsável pelo resultado de maus-tratos a animais.

Motorista não tentou socorrer cachorro

A investigação revelou que o investigado não fez qualquer tentativa de encaminhar o cachorrinho, ainda filhote, para o órgão municipal de bem-estar animal, ONGs ou protetores parceiros da causa.

O indivíduo tentou abandonar o cão na saída do hospital, mas foi alertado pelos funcionários sobre as consequências criminais do abandono, demonstrando pleno conhecimento de sua responsabilidade.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais, resultando na mobilização da comunidade para arrecadar fundos destinados ao atendimento médico-veterinário de Valente.

Valente busca um lar

Infelizmente, devido ao lapso inicial, a amputação da pata dianteira direita foi inevitável. Atualmente, o cachorrinho está em um lar temporário, aguardando uma adoção responsável que lhe proporcione o amor e cuidado que merece.

O inquérito policial foi remetido ao Poder Judiciário e o investigado foi indiciado pelo crime qualificado de maus-tratos a animais.

Quem quiser adotar o Valente pode obter mais informações no link.

Por Ada Bahl

Fonte: ND+

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.