Cachorro é acolhido por ONG após sofrer maus-tratos em RO; caso é denunciado na polícia

Cachorro é acolhido por ONG após sofrer maus-tratos em RO; caso é denunciado na polícia

O aumento de casos de maus-tratos a animais na Estância Turística de Ouro Preto do Oeste vem preocupando a ONG Amigo Animal Rondônia – Amar OPO- que, somente nos últimos dias , já atendeu e registrou dois casos na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).

Na última quinta-feira (6), um dos integrantes da ONG, após varias denuncias, socorreu um cachorro na rua Ipiranga, no bairro Jardim Aeroporto I , que estava prestes a morrer de fome, desidratado e apresentava lesões provocadas por maus-tratos.

O cachorro foi levado a uma clinica veterinária, onde continua internado recebendo todo o atendimento necessário. Posteriormente será acolhido nas dependências da ONG e colocado para adoção.

Todo o tratamento será custeado pela própria ONG.
Todo o tratamento será custeado pela própria ONG.

De acordo com a representante da ONG, a entidade passou a registrar ocorrências na policia de todos casos de maus-tratos que forem constatados. É uma forma de, além punir os autores deste crime, também alertar aos demais donos para que tenham mais cuidado com seus animais.

O delegado de policia civil Niki Alves Locatelli, titular da Unisp de Ouro Preto do Oeste, alertou que a pena para quem comete o crime de maus-tratos aos animais é de seis meses a um ano de prisão e que este crime esta previsto na Lei de Crime Ambiental.

Niki ressaltou que neste caso não cabe prisão preventiva, mas que é lavrado um termo circunstanciado e encaminhado ao Fórum, onde o juiz, além da pena de prisão, também pode aplicar uma pena de multa. Explicou ainda que a Polícia Civil irá apurar todos os casos de maus-tratos que vierem a ser praticados na Comarca de Ouro Preto do Oeste.

Fonte: Tudo Rondônia

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.